Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COLUNA VERTICAL



Quarta-feira, 15.04.09

PSD OU PS? EIS A QUESTÃO

Santana Maia - in Nova Aliança de 3/4/2009

 
Olhando para o actual espectro partidário, até parece, assim à primeira vista, que não há qualquer diferença substantiva entre um social-democrata e um socialista. Aliás, em bom rigor, ambos os partidos disputam o mesmo espaço político e o mesmo eleitorado.
 
É certo que os comentadores bem tentam empurrar o PSD para a direita, mas a realidade não lhes faz a vontade, na medida em que é manifesto que a direita dos interesses (banqueiros e grandes capitalistas) está unha com carne com os socialistas (basta ouvi-los falar), enquanto cabe aos sociais-democratas a difícil missão de defender no terreno os valores da justiça social e da solidariedade social.
 
Da esquerda, os socialistas só já têm a agenda fracturante (casamentos homossexuais, legalização da droga, eutanásia, etc.), cabendo aos sociais-democratas defender, à direita, os valores da liberdade e da família, os pequenos e médios agricultores, as pequenas e médias empresas, os pequenos e médios comerciantes.
 
Se me perguntassem por que razão, em Portugal, sou social-democrata e nunca poderia ser socialista, a minha explicação seria simples. É certo que, hoje, o PS e o PSD estão cada vez mais descaracterizados, fruto dessa massa de gente volúvel e oportunista que vai enchendo um ou outro partido, ao sabor das suas conveniências e dos seus interesses. Mas, se formos à substância, ainda é possível ver algumas diferenças significativas.   
   
O social-democrata é reformista e prudente; por sua vez, o socialista é fracturante e pretensamente revolucionário.
 
O social-democrata não gosta do Estado; o socialista vive do Estado.
 
O social-democrata prefere sacrificar a excepção do que perder a regra; o socialista prefere sacrificar a regra do que perder a excepção.
 
O social-democrata norteia-se pela ideia de Liberdade, privilegia o Trabalho, valoriza o Mérito, tem uma consciência ética e preocupa-se com o ser humano; por sua vez, o socialista norteia-se pela ideia de Igualdade, privilegia o Emprego, premeia a Mediocridade, tem uma consciência ideológica e preocupa-se com a Humanidade.
 
Para o social-democrata, quem produz mais e melhor deve ganhar mais; para o socialista, dois operários com a mesma categoria profissional devem ganhar o mesmo, independentemente da qualidade do trabalho prestado.
 
Para o social-democrata, os homens são capazes do Bem e do Mal, cabendo à sociedade discipliná-los e orientá-los para o Bem; para o socialista, o Bem e o Mal são conceitos relativos.
 
O social-democrata preocupa-se com a segurança de pessoas e bens, defende as forças da ordem e coloca-se ao lado das vítimas; o socialista preocupa-se com as garantias de defesa do arguido, tem sempre uma justificação sociológica para o crime e acha sempre excessiva a intervenção da polícia.
 
Para o social-democrata, o primeiro responsável por um determinado acto é quem o pratica; para o socialista, o responsável é sempre e invariavelmente a sociedade ou o sistema.
 
O social-democrata avalia os regimes políticos de forma objectiva; o socialista avalia-os de forma subjectiva.
 
Para o social-democrata, todos os homens são iguais; para o socialista, os homens de esquerda são dotados de uma superioridade moral que os coloca necessariamente num patamar ético acima do resto da maralha.
 
Para o social-democrata, os Estados Unidos são o principal aliado; para o socialista, são o inimigo a abater.
 
Finalmente, o social-democrata nunca se define como sendo de direita ou de esquerda, enquanto o socialista proclama-se orgulhosamente de esquerda.
 
Também, no que respeita, aos símbolos, há uma diferença significativa: os sociais-democratas têm um símbolo (três setas verticais que representam a liberdade, a igualdade e a solidariedade), enquanto os socialistas têm dois símbolos (o punho fechado e a rosa). Até nisto prefiro a verticalidade do símbolo social-democrata à duplicidade dos símbolos socialistas.
 
Aliás, os dois símbolos socialistas ilustram bem a distância que vai entre as suas promessas eleitorais (o tempo da rosa) e a sua governação (o tempo do punho fechado). Neste momento, como se vê pela agenda dos governantes e candidatos socialistas, estamos manifestamente no tempo da rosa. Esperemos, no entanto, que, até às eleições, as rosas agora distribuídas ao povo não o iludam para que não voltemos a sofrer na carne a governação do punho fechado.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

De Carlos Dias Ferreira a 17.04.2009 às 15:55

Caro Santana Maia:

Excelente "post" com verdade.
Acrescentaria apenas mais duas se me permite:
Ser Social-Democrata é pensar para o colectivo e governar para o todo especialmente para os mais desfavorecidos, ser socialista é pensar primeiro em se "safarem" eles e os amigos.
Ser Social-Democrata mesmo governando com maioria absoluta é respeitar a diferença de opiniões e salvaguardar os direitos das minorias, ser socialista governando com maioria absoluta é desrespeitar a opinião contrária e transformar a democracia num circo ou feira onde se vendem ilusões ou simples banha da cobra.
Um abraço.

De Rexistir a 17.04.2009 às 17:24

Caro Carlos Dias Ferreira

Tem inteira razão. Pelo esquecimento, desde já me penitencio. Mas foi certamente o facto de isso ser tão evidente que me levou a omiti-lo.
Os socialistas são muito mais eficazes a distribuir miséria do que em criar riqueza. Com os socialistas, os ricos são sempre cada vez mais ricos e os pobres são sempre cada vez mais e cada vez mais pobres.

Um abraço

Santana Maia

Comentar post



Perfil

3.jpg



Visitantes


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Quimeras


Alma, Eléctrico!


Livros

Capa - 3ª Edição.jpg

Capa - Frente.jpg

Capa Bocage.jpg 

Capa.jpg 

Eléctrico - Um Clube com Alma.jpg

Mistério Sant Quat (I).jpg


Livros-vídeo


eBooks




calendário

Abril 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D