Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL



Sábado, 01.08.09

A FESTA

por António Belém Coelho

 

No clima de festa habitual com que pauta a maioria das suas intervenções, veio o Primeiro-ministro anunciar que nesta legislatura, como em nenhuma outra, tinha sido diminuído o fosso entre ricos e pobres, apontando números e percentagens que suportavam a sua afirmação. Números e percentagens essas que constam de um estudo do INE sobre as Condições de vida e Rendimento, agora divulgados. Mas a questão é que o Primeiro-ministro apenas citou parcialmente e fora do contexto extractos desse estudo.
 
Na verdade, o risco de pobreza da população Portuguesa manteve-se no índice de 18%, conhecendo sim uma mudança qualitativa: o risco desceu para os reformados, mas subiu para a população activa (empregados e desempregados) e para os menores de 18 anos. Só a descida desse risco no grupo dos reformados, por via do complemento solidário para idosos, permitiu que o risco global de pobreza se mantivesse em 18%; caso contrário, teria subido.
 
Diz o estudo que «há mais pessoas a viver uma situação de pobreza, mesmo entre os que têm trabalho, porque os salários estão mais baixos e há uma maior precariedade do emprego». Efectivamente, o rácio de rendimentos entre os 20% mais ricos e os 20% mais pobres, passou de 6,5 para 6,1, conhecendo alguma melhoria. E acima de tudo, o facto de este estudo se reportar a dados de 2007, e não a toda a legislatura, com a agravante de ainda não incluírem qualquer efeito da crise actual. Será pois infelizmente de esperar que, em estudo similar, abrangendo dados de 2008 e de 2009, estes índices possam infelizmente piorar significativamente.
 
O referido estudo conclui ainda que «a pobreza configura uma violação dos direitos humanos e não é apenas com políticas de subsidiação que se combate. É preciso uma estratégia articulada e com políticas em vários domínios, nomeadamente nas áreas da educação, da habitação e da saúde.»
 
Ora, quanto a isto estamos conversados. Basta ver e lembrar tudo o que tem sucedido nestes e noutros ramos. Este é apenas mais um exemplo entre muitos da atitude e estratégia do Governo Socialista: aproveitar todo e qualquer elemento que lhe seja favorável, ignorando e deitando para trás das costas todo o resto, que normalmente são as principais conclusões. Com a ajuda prestimosa de quase toda a comunicação sobretudo áudio-visual.
 
Mas esta técnica do iceberg (o iceberg só tem 10% da sua massa acima da superfície da água, o resto está escondido, submerso) já só engana os menos informados ou aqueles seguidores mais cegos. A grande maioria dos Portugueses ouve e continua a sua vida, ciente de que aquela festa nada tem a ver com o dia-a-dia deles.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Perfil

3.jpg



Visitantes


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Quimeras


Alma, Eléctrico!


Livros

Capa - 3ª Edição.jpg

Capa - Frente.jpg

Capa Bocage.jpg 

Capa.jpg 

Eléctrico - Um Clube com Alma.jpg

Mistério Sant Quat (I).jpg


Livros-vídeo


eBooks




calendário

Agosto 2009

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D