Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL


Quarta-feira, 17.11.10

ACABAM AS SUSPEITAS FICAM AS DÚVIDAS (III)

Artur Lalanda

 

Já vieram a público comentários, francamente negativos, relativamente à percentagem de população do concelho servida com rede de drenagem e tratamento de águas residuais.

 

Creio que os SMA, a quem está atribuída a responsabilidade pela fiscalização do contrato de concessão, ainda não admitiram o previsto engenheiro que terá essas funções. Sendo assim, cada Presidente da respectiva Junta de Freguesia (ou qualquer munícipe apartidário) poderá avaliar, na sua zona, o grau de cumprimento do contrato e a percentagem de população efectivamente servida, atendendo aos elementos que a seguir são transcritos.

 

O objectivo do contrato aponta para 92,20%, em 31 de Dezembro de 2009, que, sabemos, não foi atingido nessa data.

 

                                       População estimada    Percentagem a     Nº. de ramais

                                             para 2010                    servir

 

Alvega                                      316                      98% (310)                  103

 

Mouriscas (Casal da Igreja,

Camarrão e Engarnais)               1648                        98% (1615)              538

 

Aldeia do Mato                            62                        98% (61)                    20

 

São Facundo                              479                     96% (460)                   153

 

Fontes                                       226                     96% (217)                     72

 

Vale das Mós                              659                      98% (645)                   215

 

Pessegueiro                                  61                     96% (58)                       19

 

Areias                                         257                     90% (231)                     77

 

Monte Galego                               245                     98% (240)                     80

 

Ventoso                                         76                     96% (73)                      24

 

Ribeira do Fernando                        147                     95% (140)                     47

 

Carreira do Mato                            164                     96% (157)                     52

 

Portelas                                         74                      97% (72)                       24

 

Carril                                           110                      96% (105)                     35

 

Barrada                                        294                      96% (282)                     94

  

Não conheço a percentagem da população servida no resto do concelho, mas a avaliar pelos valores admitidos para as redes aqui referidas, Abrantes ocupa lugar cimeiro no panorama ambiental europeu. Espero bem que seja verdade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quinta-feira, 11.11.10

ACABAM AS SUSPEITAS FICAM AS DÚVIDAS (I)

Artur Lalanda

 

A proposta aprovada (à pressa) na reunião da Câmara, de 6 do corrente, para arranque dos projectos de Drenagem das Águas Residuais Domésticas de Areias, Ventoso, Monte Galego, Portelas e Ribeira do Fernando que, no dizer do vereador do PSD, levou os Serviços Municipalizados a afirmarem que «nenhum dos cinco projectos cumpre com a taxa de cobertura do contrato»,  leva-nos a concluir que tanto a Câmara como os SMA têm consciência de que o contrato de concessão não estará a ser cumprido.

 

Por mim, ao contrário do que cheguei a pensar, a concessionária nada tem a ver com a limpeza e conservação das sarjetas. Águas residuais urbanas são esgotos e águas pluviais, mas a verdade é que nas “definições” do contrato, ficou estabelecido que águas residuais urbanas eram águas domésticas e águas industriais. Só não se compreende porque deixou a Câmara de executar a tarefa de limpeza e desinfecção das sarjetas, que promovia com regularidade, a partir da entrada em vigor do contrato de concessão.

 

São muitas as cláusulas do contrato cujo cumprimento só a Câmara ou os Serviços Municipalizados podem controlar, porém, não será impossível a um leigo apontar alguns deslizes.

 

O contrato foi assinado em 1 de Agosto de 2007 e entrou em vigor em Janeiro de 2008.

 

Os objectivos gerais referiam “execução de infra-estruturas, incluindo Etar,s de modo a alcançar 90% da população servida com rede de saneamento, até 1 de Janeiro de 2010.”

 

“Todas as obras de construção, ampliação, beneficiação, conservação e manutenção previstas no Plano de Investimentos, serão concluídas até 31 de Dezembro de 2009”.

 

Do contrato, constam:

 

Conjunto de infra-estruturas a realizar:

 

Carácter obrigatório (por ordem de                                   Ano de execução dos trabalhos

prioridades de execução)                                                                                                                                                       

                                                                                                  

Implementação do tratamento

terciário nas Etar de Abrantes,

Pego e Margem Sul                                                                          2006

Remodelação da EE da Margem Sul                                                     2006

Remodelação da EE de Tramagal 1                                                      2006

Saneamento em Alvega                                                                    2007

Saneamento em Mouriscas (Casal da

Igreja, Camarrão e Engarnais)                                                            2007

Saneamento em Aldeia do Mato                                                         2008

Saneamento em S.Facundo                                                               2008

Saneamento em Fontes                                                                    2008

Saneamento em Vale das Mós e Pessegueiro                                        2008

Remodelação da Etar dos Carochos                                                    2008 

Remodelação da Etar do Souto                                                          2008

 

Outros sistemas a executar até perfazer, no mínimo, 92,20% da população do concelho

 

Saneamento em Areias                                                                     2009

Saneamento em Monte Galego                                                           2009

Saneamento em Ventoso                                                                  2009

Saneamento em Ribeira Fernando                                                       2009

Saneamento em Carreira do Mato                                                       2008

Saneamento em Portelas                                                                  2009

Saneamento em Carril e Sobral Basto                                                  2009

Saneamento em Barrada                                                                   2009

 

Desconhecemos a existência de eventuais aditamentos ao contrato, mas não encontramos explicação para as infra-estruturas de carácter obrigatório na Fonte Quente, Pego, Margem Sul, Tramagal e Mouriscas constarem dum contrato assinado em Agosto de 2007 e terem sido executadas em 2006 e 2007, antes da assinatura desse mesmo contrato.

 

Estamos em Setembro de 2010 e que se saiba,  os Carochos mantêm a situação inicial e o saneamento nas Portelas, Monte Galego, Ventoso, Areias e Ribeira do Fernando só agora vão arrancar.

 

Ninguém melhor que as populações poderá avaliar o grau de cumprimento do contrato, nos lugares onde habitam. Veremos se alguém se queixa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 20.09.10

REUNIÃO DA CÂMARA DE 6/9/10 (acta fls.13 e 14)

PONTO Nº14 - REDES DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS

Deliberação do executivo camarário

 

Proposta de Deliberação do vereador e vice-presidente da Câmara Rui Serrano, na sequência do ofício Nº 1365 de AMBIENTABRANTES – Serviços Municipalizados, datado de 20 de Agosto de 2010, remetendo, proposta de aprovação dos projectos das Redes de Drenagem de Águas Residuais Domésticas nos lugares de Areias, Ventoso, Monte Galego, Portelas e Ribeira do Fernando.

 

Deliberação: Por unanimidade, aprovar os projectos das Redes de Drenagem de Águas Residuais Domésticas nos lugares de Areias, Ventoso, Monte Galego, Portelas e Ribeira do Fernando.

 

A presidente da câmara deu conta que é intenção da Câmara Municipal e dos Serviços Municipalizados iniciar este processo de imediato, ainda que existam alguns pormenores que carecem ser acertados com a empresa concessionária, designadamente a percentagem da cobertura do saneamento e da forma de cálculo da respectiva fórmula. Mais referiu que já foi solicitado parecer sobre esta matéria à ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, que se aguarda.

 

O vereador Belém Coelho disse que, segundo informação dos próprios Serviços Municipalizados, nenhum dos cinco projectos cumpre com a taxa de cobertura do contrato. No entanto, por a população merecer respeito, os vereadores eleitos pelo PSD não pretendem inviabilizar a execução destes projectos. Disse ainda que não compreende como não está definida concretamente no contrato inicial a fórmula de cálculo, sendo que uma fórmula é sempre uma fórmula.

 

A presidente da câmara esclareceu que a divergência está relacionada com a aplicação da própria fórmula e com a diferença entre a população residente estimada e a efectiva. A principal preocupação, quer da Câmara Municipal, quer dos Serviços Municipalizados é que o contrato cumpra os resultados previstos pela autarquia e esperados pela própria população. Espera-se que, servindo o maior número de habitações se ofereçam as melhores condições às populações respectivas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sexta-feira, 17.09.10

REUNIÃO DA CÂMARA DE 6/9/10 (acta fls.6)

CEMITÉRIO DA CONCAVADA

Pedido de esclarecimento dos vereadores do PSD

 

O vereador António Belém Coelho disse ter tido recentemente conhecimento de que o Cemitério de Concavada foi vandalizado. Por isso questionou a presidente da câmara se isso já seria do seu conhecimento e quais as medidas que iriam ser levadas a cabo.

 

A presidente da câmara disse que ainda não chegou ao seu conhecimento essa situação, uma vez que o Cemitério é propriedade da Junta de Freguesia e não do município. O Conselho Municipal de Segurança ira reunir muito em breve e esse assunto deverá ser abordado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Domingo, 02.05.10

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE 30/3/10 (extracto II)

CENTRO ESCOLAR DE ALFERRAREDE, AGRUPAMENTO ESCOLAR

DAS FREGUESIAS DE ALVEGA E CONCAVADA E MERCADO MUNICIPAL

Intervenção da deputada do PSD Manuela Ruivo  

 

Nesta Assembleia, tivemos recentemente o privilégio de privar com um grande constitucionalista, o Ex.mo Senhor Prof. Dr. Jorge Miranda, aquando das comemorações do 25 de Abril. Para quem o ouviu com atenção recorda-se certamente de ter salientado a coesão territorial como um dos pilares basilares da Constituição da República Portuguesa.

 

Ora, é precisamente este pilar da nossa Constituição que o executivo socialista tem vindo paulatinamente a destruir e pôr em causa. Vejamos alguns exemplos:

  

CENTRO ESCOLAR DE ALFERRAREDE

  

Como é possível o executivo camarário ter avançado para a compra de um terreno em S. Vicente para a construção do Centro Escolar de Alferrarede, sem antes se ter dignado, pelo menos, ouvir a opinião da Junta de Freguesia de Alferrarede?

 

Aliás, não só não ouviu a opinião da Junta sobre esta matéria como, inclusive, enganou quer a junta de freguesia, quer a população de Alferrarede, anunciando publicamente  a sua intenção de construir o Centro no espaço do Tecnopolo, o que seria, como todos nós reconhecemos, o local ideal e natural para a sua construção, quer quanto aos acessos, quer quanto aos custos (muitíssimo reduzidos), tanto mais que se encontra em local destacado pelo PUA para a construção de equipamentos.

 

Queremos melhor exemplo de centralismo ou macrocefalia?

 

AGRUPAMENTO ESCOLAR DAS FREGUESIAS DE ALVEGA E CONCAVADA

 

Como é possível a passividade do executivo camarário em relação ao eventual encerramento desta escola?

 

Que a carta educativa contemplava o encerramento para o próximo ano lectivo de 2010/2011 da Escola Básica Dr. Fernando Loureiro, situada na Freguesia de Alvega, já todos sabíamos.

 

Só que a conjuntura hoje é totalmente diferente.

 

Ou será que a senhora presidente já não acredita nos 1800 postos de trabalho que irão, em breve, ser criados na margem Sul do Tejo, na tão propalada capital da energia?

 

Ou será que a capital da energia vai ser tão avançada que os filhos dos trabalhadores já não vão precisar de escolas?

 

Para não falar do impacto no tecido social e económico desta freguesia rural, tendo em conta o numero significativo de alunos que frequentam a escola, e na perda efectiva de alunos para o Concelho do Gavião, não beneficiando em nada o Agrupamento da EB D. Miguel de Almeida – que será apenas contemplado com professores e funcionários.

 

Este encerramento da escola aparece como um sinal absolutamente contraditório com esta promessa de crescimento imediato.

 

Onde está, pois, a defesa da coesão territorial e do direito à educação, preconizada na constituição?

 

MERCADO MUNICIPAL

 

Com base em informação fidedigna, o executivo tinha informação do efectivo estado de degradação do Mercado Municipal.

 

Por esse motivo, invocamos intencionalidade de extinção do espaço centenário do mercado.

 

Sendo certo que, em Abrantes, o mercado era, até hoje um dos poucos pólos de interesse com potencialidade, por um lado, para atrair gente ao centro histórico e, por outro, ajudar a impedir a desertificação das freguesias com características mais rurais, ao fornecer um local de comercialização dos seus produtos, a recuperação e revitalização do mercado municipal eram essenciais e urgentes.

 

Não podemos ainda deixar de continuar a manifestar que a solução encontrada, é dispendiosa, nomeadamente a aquisição dos imóveis, para uma utilização temporal tão pequena, assim como a sua localização e as condicionantes que têm, estacionamento, cargas e descargas e falta de visibilidade.

 

Queremos acreditar que esta decisão, embora desastrosa e lesiva dos interesses da população e dos dinheiros dos seus impostos, foi tomada de boa fé, e não no interesse de um qualquer ou recorrente “interessado”, que só estará disponível para o projecto sem o ónus do mercado diário no edifício. O futuro o dirá.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 28.09.09

UMA CAMPANHA COM AS PESSOAS

Em Mouriscas:

 

Na Portela, em Fontes:

 

Na Concavada:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 25.08.09

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE CONCAVADA

 

Hugo Moura tem 33 anos e é encarregado de construção civil.
 
Natural de Alvega, reside na freguesia de Concavada, há mais de 14 anos.
 
Em 1997 e 2001, integrou as listas do PSD à Junta de Freguesia de Concavada. 
 
EFECTIVOS:
Hugo Miguel Garrinhas Moura, Encarregado de Construção, 33 anos
Elisabete Joaquina Nunes Repolho, Administrativa, 40 anos
Rafael Milheiro de Matos Bento, Aposentado, 77 anos
Orlando Coelho Bispo, 57 anos
Ana Paula Veríssimo Mendonça Macide Mendes, 41 anos
Manuel António Vicente Serrano, Electricista, 59 anos
José Alberto da Conceição Ferreira da Silva, Militar – Aposentado, 61 anos
 
SUPLENTES:
Nelson Delgado Tomás, 21 anos
Marta Carvalho, 58 anos

Álvaro Moreira Carvalho, Estudante, 21 anos

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sexta-feira, 23.01.09

HUGO MOURA É O CANDIDATO EM CONCAVADA

 

Hugo Miguel Garrinhas Moura foi escolhido, por unanimidade, como candidato social-democrata à Junta de Freguesia de Concavada.
 
Casado, com duas filhas, Hugo Moura tem 33 anos, é natural de Alvega e reside na freguesia de Concavada, há mais de 14 anos. Pessoa trabalhadora e muito dinâmica, Hugo Moura é encarregado de construção civil e integrou as listas do PSD à Junta de Freguesia de Concavada em 1997 e 2001.
 
Sendo Concavada uma freguesia que, nos últimos anos, tem perdido muitas oportunidades e visto partir muitos dos seus filhos, Hugo Moura representa, precisamente, aquilo que todos esperamos que venha a ser Concavada: uma freguesia atractiva e com voz própria capaz de fixar os seus filhos e de atrair e integrar gente de outras paragens.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Perfil

3.jpg



Visitantes


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Quimeras


Alma, Eléctrico!


Livros

Capa - 3ª Edição.jpg

Capa - Frente.jpg

Capa Bocage.jpg 

Capa.jpg 

Eléctrico - Um Clube com Alma.jpg

Mistério Sant Quat (I).jpg


Livros-vídeo


eBooks




calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D