Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

por Luís Ablú Dias

 
Com esta teimosia de querer inaugurar qualquer coisa já começa a ser evidente que este executivo municipal só pretende dar música à população. Ligar as luzes de Natal já se tornou uma tradição, tal como qualquer outra a festa.
 
A verdade é que não estou a criticar os eventos ou as iniciativas (que têm o seu mérito), mas deviam ser concretizadas outras obras fundamentais para os munícipes deste concelho, como forma de combater a desertificação, como, por exemplo, terminar, de uma vez por todas, o saneamento básico que ainda falta, arranjar soluções para permitir que os jovens possam construir as suas habitações nas suas terras, sem ser necessário vir para a cidade que, por vezes, nem é a nossa mas sim para outros concelhos que geralmente são os limítrofes.
 
Faz falta uma política séria e visível para todo concelho de Abrantes. Sabemos que, em termos de votos, algumas freguesias contam pouco para o peso eleitoral do concelho. Talvez, por isso, não são beneficiados com nada de nada.
 
As juntas de freguesia ou fazem o que mandam os senhores da câmara de Abrantes ou, então, começam a ser desprezadas ou mesmo esquecidas nas suas reivindicações. Se forem da cor contrária, estão ainda em pior situação, sejam eles quem forem. No final de tudo, quem paga a factura são os habitantes das freguesias, em particular, e o concelho de Abrantes. em geral.

Qualquer dia as populações das freguesias revoltam-se e sobem à cidade de Abrantes para mostrar o seu desagrado e decepção a este executivo socialista. Só são lembradas ou em dias de festa, em que é sempre bom aparecer alguém do executivo, ou, então, em campanha eleitoral na perfeita sensação de caça ao voto. O povo parece calmo e sereno, mas não é parvo e muito menos deixa de sentir o desprezo e abandono a que foram e estão sujeitos.
 
Aqui sim, nestas freguesias felizmente os presépios e a árvore de Natal são genuínas e reveladores do verdadeiro espírito de Natal, aquele que deveremos ter sempre presente: o de saber dar e receber.
 
O que estas pessoas querem é, tão-só e apenas, algum conforto e respeito por quem também trabalha e muito, andando há anos à espera de uma atenção da câmara de Abrantes porque também são, somos todos abrantinos.
 
Não podemos esquecer que pagamos todos os nossos impostos e todos honramos os nossos compromissos.
 
Às vezes penso que estou a ser injusto, pois eles afinal lembram-se de nós, principalmente em altura de eleições.
 
Aproximando-se esta época Natalícia, desejo a todos um Santo e Feliz Natal.