Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

502x.jpg

Das muitas centenas de livros que li em toda a minha vida, este foi o livro que mais me incomodou.

O conhecido programa "Big Brother" foi buscar o nome e a sua inspiração precisamente neste livro, se bem que a história do livro não tenha absolutamente nada a ver com este programa fútil e idiota.

E, se houve um tempo em que acreditei que estaria livre de vir a viver no mundo ficcional de 1984, neste momento não só já não tenho tanta certeza disso como vejo cada vez mais gente, designadamente nas redes sociais e nos cafés, a defender  modelos de governação deste tipo e que os chineses já estão a implantar na China. 

É um livro que vale a pena ler e que devia ser de leitura obrigatória em todas as escolas portuguesas, porque mais vale incomodar-nos a sua leitura do que termos de viver uma experiência idêntica da qual não há saída.

E é precisamente isso o que mais incomoda!

Santana-Maia Leonardo

 

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Rexistir 07.06.2020

    Não remete para um certo totalitarismo, porque não sou eu que mando e limitei-me a expressar uma opinião. E a liberdade de expressão e de opinião nunca pode remeter para qualquer totalitarismo. Eu não impus o livro como leitura obrigatória. Expressei apenas uma opinião.

    Santana-Maia Leonardo
  • Imagem de perfil

    Pedro Oliveira 07.06.2020

    A liberdade de expressão e de opinião (neste contexto é a mesma coisa, não percebo nada de paleio jurídico) pode ou não remeter para um totalitarismo.
    "Devia ser de leitura obrigatória" não é, de facto, um totalitarismo, é uma opinião.
    "Se eu tivesse sido eleito presidente da câmara de Abrantes, 1984, seria de leitura obrigatória em todas as escolas do concelho" isso sim, seria um totalitarismo, uma obrigação.
    Infelizmente, voto num concelho do lado (Constância) não pude votar em si; foi pena, não pelo totalitarismo, apenas, para não estar a pagar com os meus impostos aulas de fitness no Ministério da Agricultura.
    Um abraço (e peço desculpa por algum mal entendido)
  • Imagem de perfil

    Rexistir 08.06.2020

    O senhor já pensou em ir ao médico? Em primeiro lugar e antes de mais, mesmo que eu pensasse que esta obra devia de ser de leitura obrigatória, não era o facto de ser presidente do que quer que fosse que me faria impor a minha vontade sem ouvir outras opiniões. No entanto, fui 26 anos professor português do ensino secundário e não defendo obras de leitura obrigatória em nenhum ciclo de ensino. Usei a expressão de "leitura obrigatória" no sentido metafórico, como qualquer pessoa minimamente inteligente teria percebido. Em segundo lugar, nunca seria presidente da câmara de Abrantes, porque a minha candidatura foi uma candidatura de cidadania, sem qualquer possibilidade de vencer as eleições. Caso houvesse a mínima hipótese de vencer as eleições, nem teria sido convidado, nem eu aceitaria ser candidato.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.