Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Santana Maia - in Nova Aliança

  

Começaram as eleições dos directores dos agrupamentos de escolas, segundo o novo modelo proposto por este Governo. Os directores deixaram, agora, de ser eleitos pelos professores e passaram a ser eleitos por um colégio eleitoral onde os professores estão em minoria. Assim, à primeira vista, parece que estamos perante um modelo mais justo e democrático.
 
No entanto, como no agrupamento de escolas Dr Manuel Fernandes já foi eleito o director, proponho que o leitor faça o seguinte exercício: consulte os currículos dos três candidatos ao cargo de director; em seguida, verifique qual dos três candidatos é apoiante da candidatura socialista à Câmara de Abrantes. Tente agora adivinhar quem foi o vencedor: se o candidato com melhor currículo ou o apoiante socialista.
 
É por estas e por outras que as «Comissões de Honra» neste país à beira-mar plantado, por uma questão de pudor e rigor terminológico, deviam passar-se a chamar apenas “Comissões”, porque é isso que elas efectivamente são. Não quero com isto dizer, obviamente, que este é um mal exclusivo dos socialistas. Infelizmente não é. Aliás, já (quase) todos damos por adquirido que todos fazem o mesmo. Mas é precisamente por (praticamente) todos agirmos assim que hoje estamos como estamos.
 
A corrupção, o favorecimento pessoal, o compadrio, as cunhas e a troca de favores são a principal causa do nosso empobrecimento, da nossa miséria, do nosso atraso, do peso esmagador da nossa burocracia, das enormes desigualdades sociais e do enriquecimento ilícito. É preciso que todos tenhamos consciência disto. Se o critério for mérito, todos ganhamos: o serviço ou a obra são mais baratos, mais eficientes, mais justos e mais céleres. Além disso, o mérito, em regra, casa mal com a arrogância e a prepotência. Esta é a minha grande luta há mais de trinta anos. Mas, às vezes, confesso, chego a descrer da natureza humana. 

  

No dia 15 de Novembro de 2008, Santana Maia, candidato do PSD à Câmara de Abrantes, acompanhado de Gonçalo Oliveira, presidente da comissão política concelhia do PSD, visitou o campo de futebol e as instalações do Tramagal Sport União, tendo a visita sido guiada por Fernando Agostinho, presidente da direcção.
 
Tramagal Sport União foi fundado em 1 de Maio de 1922, por iniciativa de empregados da Metalúrgica Duarte Ferreira, e nasceu da fusão de dois clubes: o Tramagal Futebol Clube e Desportivo de Tramagal. Esta colectividade disputou, durante muitos anos, o campeonato nacional da 2ª divisão de futebol, chegando a estar a um passo de subir à 1ª Divisão Nacional. Por lá passaram grandes jogadores e treinadores como é o caso de Emídio Graça, Marco Aurélio, Vítor Manuel, Pedra e José Brito.
 
O TSU passa, neste momento, por algumas dificuldades, mas continua a ser uma colectividade fundamental para a juventude tramagalense, mantendo em actividade uma grande quantidade de atletas, quer no futebol, quer no basquetebol. Apesar das dificuldades por que passa a colectividade, a Direcção levou a cabo, com grande esforço financeiro e sacrifício pessoal dos dirigentes, a ampliação e remodelação das instalações dos balneários e gabinetes adjacentes.
 
Pelo seu passado desportivo, que garante a continuidade de um projecto e o entusiasmo pelo futebol, e, sobretudo, pela quantidade de jovens que mantém em actividade, torna-se incompreensível que o campo de jogos não tenha ainda sido dotado de um tapete de relva sintética.
 
Mais uma vez, é patente a falta de apoio a que estas associações estão votadas pela autarquia. Esta candidatura não esquece, no entanto, o esforço tremendo de todos os dirigentes que militam, diariamente, nestas instituições, a título voluntarioso, e que nunca desistem, lutando contra todas as adversidades, que são muitas, a começar pelo abandono a que são votados pelo município. Estas pessoas enchem-nos de orgulho e fazem-nos ter esperança num futuro melhor, sendo certo que solidariedade social é uma dádiva fundamental na construção de uma sociedade equilibrada, harmoniosa e justa.