Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Artur Lalanda

 

Esta é do Tribunal e vem confirmar o que escrevi, há dias, sobre os esclarecimentos que são prestados aos membros do Executivo Municipal, pela Srª Presidente, que volta a não ficar bem na fotografia.

 

Dizia eu que a Srª Presidente vivia num berço de sonhos e mangava com o povo.

 

Acabo de ler os esclarecimentos que deu, a propósito do malfadado muro da Avenida do Paiol, que tantos transtornos tem causado aos utentes daquela via e fiquei revoltado. Então a Srª. Presidente atreve-se a prestar informações, que a posterior leitura da sentença judicial não confirma  e até contraria? Essa atitude é muito mais grave do que omitir a verdade! O povo não pode tolerar que os seus autarcas o enganem!  Basta estar um pouco atento ao que nos rodeia, na gestão camarária, e depressa começamos a desconfiar de tudo o que nos querem impingir!

 

Reparem só: “ao contrário da informação prestada pela Srª.Presidente, o tribunal decidiu…”

 

Francamente, não estamos em campanha eleitoral! Haja decoro!

 

Será que os Serviços Jurídicos da Câmara leram a sentença do fim para o princípio e disponibilizaram uma informação obtusa?  Ou será que “o que faz falta é enganar a malta”?  Seria mais razoável, para os munícipes, que a maioria que nos governa partilhasse com a oposição, com total abertura e transparência, os problemas que surgem no município! Aparentemente, acontece o contrário. Omitem os problemas, dizem meias verdades e insistem nas decisões por maioria que, inevitavelmente, correm maior risco de criticas, quando surgem contrariedades.

 

Neste caso concreto do muro, quem me garante que uma negociação aberta com o proprietário da quinta, não teria resolvido o problema? Não acredito que alguém tenha prazer em que a situação se prolongue por tantos meses.

 

Com uma oposição, justificadamente, cada vez mais desconfiada e uma maioria, evidentemente, cada vez mais autoritária, Abrantes não está, por certo, no melhor caminho.