Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

António Castelbranco (arquitecto) 

 

Em Abrantes - um concelho de peso do distrito de Santarém – a situação do património e da cultura deve ser vista de forma alargada e não apenas naquilo que nos vem à cabeça que geralmente é o património arquitectónico: o Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém, o Palácio da Ajuda, etc.  Com efeito, o património é muito mais do que peças de arquitectura, ou mesmo de cultura.  Eu diria que o conceito de património se pode dividir em pelo menos seis categorias. 

 

1. O Património Natural; 2. O Património Urbano; 3. O Património Arquitectónico do passado; 4. O Património Arquitectónico do Presente; 5. O Património Cultural; 6. O Património Humano: as pessoas. 

 

Seguindo a enumeração desta lista, vou dar a minha opinião sobre o ponto da situação e classificar cada um destes itens. 

 

1. O Património Natural: as agressões a este património são várias e vão desde a poluição das ribeiras, linhas de água e florestas, aos incêndios de verão.  Todavia, o que mais me preocupa é a questão do desordenamento do território, da excessiva pegada ecológica sobre um património que é frágil e do qual dependemos.  E também porque se trata de uma agressão disfarçada com a aparência de “progresso e desenvolvimento”, mas espalha-se pelo território, não tem retrocesso e é de difícil cura.  Não são conceitos fáceis de entender mas são questões fundamentais para a sustentabilidade e para a qualidade das nossas vidas e sobretudo daquelas que hão de vir.  Mas como diria um ministro do ambiente, “em Portugal, o ambiente tem poucos amigos”.  6 VALORES (sobre 20)

 

2. O Património Urbano: no que diz respeito aos centros históricos e, no caso de Abrantes (que é semelhante ao que se passa em outras cidades do distrito) tem havido algumas intervenções que têm, ao longo dos últimos anos, procurado fazer a valorização destas áreas. Porém, o facto de na generalidade estas terem sido intervenções estéticas e superficiais - isto é sem uma visão aprofundada dos problemas que afectam a sustentabilidade destas áreas - verificamos que o retorno destes investimentos é quase nulo. 11 VALORES

 

3. Em Abrantes, e quanto ao Património Arquitectónico do passado: podemos considerar que as peças mais importantes são a Igreja de São Vicente, a de São João, a Misericórdia, o castelo/fortaleza, todos estes monumentos se encontram em relativo bom estado e têm valor histórico, artístico e arquitectónico.  Mas não são suficientemente bem aproveitados. Porquanto os assaltos às igrejas têm forçado muitas delas a manterem as portas fechadas.  13 VALORES

 

4. O Património Arquitectónico do Presente (Séc. XX), a meu ver, uma das obras de arquitectura mais interessantes - na cidade de Abrantes - é o monumento ao Condestável Dom Nuno Álvares Pereira. 

 

Para além de a sua localização ser soberba, a obra humana - que ao longo dos séculos tem vindo a ser feita neste local - vem acentuar essa posição.  Com efeito, trata-se de um excelente exemplo de:

 

     a - Arquitectura moderna

     b -Integração dessa mesma arquitectura num espaço monumental e histórico

     c - Um trabalho de colaboração entre um arquitecto e um escultor de renome nacional

 

Todavia, a cidade de Abrantes e o Núcleo da Ordem dos Arquitectos não partilham da minha opinião, pois se assim fosse este monumento não estaria no estado de degradação acentuada em que se encontra.  8 VALORES 

 

1. O Património Cultural: no panorama cultural de Abrantes destacam-se 2 instituições a Galeria Municipal de Arte que tem feito um bom trabalho na organização de exposições e na divulgação de jovens artistas e dos seus trabalhos.  A biblioteca Municipal é outra magnífica peça do nosso património cultural, a qualidade do equipamento a organização e a riqueza dos conteúdos fazem da nossa biblioteca uma das melhores a nível nacional é pena que não funcione num horário alargado e, aos fins de semana.  10 VALORES

 

2. O Património Humano: (as pessoas) este é sem dúvida a parte mais importante do nosso património, pois é aquela que assegura o futuro e a própria existência do passado e portanto a viabilidade dos outros patrimónios. 

 

Por decisão e imposição do poder autárquico socialista foram construídos uma série equipamentos que - desbaratando os fundos europeus - supostamente aumentariam a oferta de actividades e permitiriam melhorar a qualidade de vida dos munícipes, porém constatamos uma tristeza profunda dos abrantinos e uma indiferença generalizada em relação aos assuntos que lhes dizem respeito que se manifesta também na fraca utilização destes mesmos equipamentos Mas mais grave ainda é o êxodo acentuado dos nossos jovens que conforme já se mencionou vai comprometer a sustentabilidade de todos estes patrimónios.  6 VALORES

 

Em resumo:

  1. O Património Natural                                      6
  2. O Património Urbano                                     11
  3. O Património Arquitectónico do passado           13
  4. O Património Arquitectónico do Presente            8
  5. O Património Cultural                                     10
  6. O Património humano: as pessoas                      6
  7. Total/Média          54 : 6 = 9 VALORES (sobre 20)

 

Conclusão: desta breve análise, constatamos 2 coisas:

 

     1º) que a metodologia aqui apresentada para classificar a situação do património em Abrantes é válida para analisar e classificar outros concelho dentro do nosso distrito de Santarém

 

     2º) que  a classificação média dos diferentes patrimónios tem nota negativa e que o Património Natural e o Património humano encontram-se em grandes dificuldades. Para inverter esta tendência vai ser necessária muita visão, coragem e imaginação. E acima de tudo uma urgente mudança de política no executivo da Câmara Municipal de Abrantes.

ESCOLAS DO 1º CICLO - VERBAS PARA DESPESAS DE FUNCIONAMENTO

Pedido de esclarecimento dos vereadores eleitos pelo PSD

 

Foi aprovada recentemente, tal como aconteceu no ano passado, um verba de 5€ por aluno para despesas de funcionamento para cada escola do 1º Ciclo do Ensino Básico, a ser depositada na conta dos agrupamentos, para que as escolas façam a sua gestão.

 

Gostaríamos de saber se a Câmara procedeu ao depósito desta verba no ano transacto.

ENCERRAMENTO DE ATL DA CASA DE PESSOAL

Pedido de esclarecimento dos vereadores eleitos pelo PSD

 

Gostaríamos de saber se é verdade que o ATL da Casa de Pessoal dos Funcionários Municipais (CAT – Centro de Alegria no Trabalho) encerrou as actividades de tempos livres?

 

E se for verdade, gostaríamos de saber qual o motivo, uma vez que se trata de uma valência sem fins lucrativos.

REMOÇÃO DAS VIATURAS ABANDONADAS

Pedido de esclarecimento dos vereadores eleitos pelo PSD 

 

No passado dia 7 de Fevereiro, apresentámos aqui uma proposta para remoção de viaturas abandonadas. designadamente as duas cujas fotos juntámos e que se encontram na Rua da Barca, há várias anos, em estado de absoluto abandono.

 

        

 

Como qualquer pessoa reconhece, a manutenção na via pública de veículos abandonados prejudica gravemente a qualidade de vida dos cidadãos, não só porque ocupam lugares de estacionamento e são um factor de poluição visual, mas também e sobretudo porque põem em risco a segurança e a saúde pública.

 

Ora, já passaram três meses desde que a proposta foi apresentada e encaminhada para os serviços e os carros continuam no mesmo sítio.

 

Pelo exposto, gostaríamos de saber quais as diligências que a Câmara já levou a cabo, durante estes três meses, para que os veículos sejam removidos, requerendo, desde já, a notificação da PSP para prestar idêntica informação.