Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Anabela Crispim (Profissional de RVCC) 

 

Ouvimos todos os dias críticas às Novas Oportunidades. A maior parte das vezes proferidas por quem não conhece minimamente aquilo de que está a falar.

 

Por que temos medo, por que criticamos aquilo que não conhecemos?

 

Trabalho diariamente com homens e mulheres que tiveram muito cedo que “se fazer à vida” e começar a trabalhar. Homens e mulheres que chegam ao nosso Centro, com uma diversidade de competências de vida que são reconhecidas a um nível de escolaridade básico ou secundário.

 

Homens e mulheres que dão um novo significado àquilo que já sabem: na Matemática para a Vida, na Linguagem e Comunicação, nas Tecnologias de Informação e Comunicação, na Cidadania e Empregabilidade. Conheço todos os dias homens e mulheres, de todas as idades, que nunca mexeram num computador. Homens e mulheres que mostram orgulhosos o seu trabalho: “ Professora, fiz tudo sozinho! Agora até já falo com os meus netos no computador!”

 

Conheço todos os dias, homens e mulheres que trabalham duro nas mais variadas profissões e vêm com coragem pedir a certificação das suas competências por que sabem que têm valor. As suas competências de vida pessoais, profissionais e sociais são importantes.

 

“Contar a História de Vida e ter o 12º Ano! Que patranha!” – Todos os nossos candidatos sabem que não é apenas isso. A história de vida de um candidato é um pretexto para mostrar competências em áreas como Cidadania e Profissionalidade, em Sociedade, Tecnologia e Ciência, em Cultura, Língua e Comunicação.

 

O processo de RVCC é discutível? Deve ser melhorado? Claro que sim! Melhoramo-lo nós, todos os dias. Trabalhamos todos os dias em prol da sua credibilidade. Tentamos adaptá-lo à singularidade de cada um dos nossos candidatos, aproveitando ao máximo as competências de cada um. O processo de RVCC envolve uma equipa de profissionais das mais variadas áreas, pois só assim se pode desenvolver o potencial de cada candidato. Todos os dias, fazer este trabalho é um desafio para todos os profissionais envolvidos.

 

Obrigada Filipa, por ser a porta-voz de todas as mulheres que não se acomodam e dão exemplo de vida e conhecimento! Obrigado Mário, pela garra com que se empenha na luta diária por uma vida melhor na sua freguesia! Obrigado Adelino, pela competência de construir todos os dias obras que engrandecem o nosso país! Obrigado José Luís, por continuar a ser mediador de culturas, pela responsabilidade para com todos aqueles que consigo trabalham! Obrigado Rui, por estar na oficina sempre que preciso de lá levar o meu carro! Obrigada Maria, por ter lutado pela constituição da creche onde deixamos os nossos filhos! Obrigado Francisco, por fazer funcionar o nosso telefone e Internet! Obrigado Paulo, por contribuir para o bom funcionamento do lar onde visito o meu avô! Obrigado Alberto, por proteger e preservar locais tão bonitos da terra que amo!

 

Obrigado a todos, por contribuírem para a valorização deste país.

in Sic Notícias on-line de 25/5/2011

 

Abrantes: População preocupada com aumento

de assaltos e tiroteios na via pública

 

Abrantes, Santarém, 25 mai (Lusa) -Assaltos e tiroteios na via pública registados esta semana em Abrantes estão a mobilizar a população a reclamar mais segurança através de uma petição pública, lançada na internet.

 

Denominada «Por uma Abrantes segura como dantes», a petição dirigida à Câmara de Abrantes e ao Governo Civil de Santarém reclama por mais segurança, tendo já recolhido cerca de 300 assinaturas.

 

Os cidadãos afirmam-se "cansados" de viver numa cidade "controlada por uma comunidade de marginais que semeia o terror a seu bel-prazer, sobretudo quem frequenta espaços comerciais e de lazer e as zonas próximas do pólo universitário e das escolas".

 

O documento, iniciativa de um grupo de estudantes da Escola Superior de Tecnologia (ESTA), defende ainda que a área de intervenção no perímetro urbano da cidade de Abrantes seja retirada da PSP e entregue à GNR, tendo em conta a sua estrutura militarizada, devendo o posto de Abrantes ser reforçado com pessoal e equipamento.

 

O furto de fios de cobre em cabos de telecomunicações, que tem deixado as comunidades rurais do concelho sem telefone, internet e televisão, e os assaltos e agressões a habitantes associados a recorrentes atos de vandalismo tem revoltado a população, tendo o assunto dominado as conversas no dia a dia.

 

Contactada pela Lusa, a presidente da câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, afirmou estar a efetuar "todas as diligências" para a criação do "Conselho Municipal de Segurança (CMS), cujo diagnóstico "já foi aprovado" pela tutela, aguardando a sua concretização pelo Governo que resulte das eleições de 5 de junho.

 

O documento elenca e avança com medidas concretas e é considerado um instrumento "fundamental" para combater os fenómenos da criminalidade e da delinquência no concelho.

 

Céu Albuquerque afirmou que um grupo de jovens, "alguns com menos de 16 anos", está identificado como sendo o "responsável pelo clima de medo e de insegurança" que se sente em "determinados pontos" da cidade.

 

Fontes policiais relataram à Lusa que esta semana registaram-se vários casos de assaltos entre os quais à residência da presidente da câmara.

 

Segundo as mesmas fontes, esta noite registaram-se desavenças com perseguições de automóveis que incluíram disparos com armas de fogo na via pública, alegadamente entre elementos de gangues rivais.

 

A presidente da câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS), confirmou hoje à agência Lusa ter sido alvo de um assalto em sua casa, tendo-lhe sido furtado um automóvel, um computador, e vários outros objetos.

 

A autarca assegurou que, "enquanto cidadã", formalizou a queixa junto das autoridades, tendo adiantado que o automóvel furtado "já foi recuperado" e os assaltantes identificados.

 

Ver DOSSIÊ: Segurança