Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.." (Aristóteles)

COLUNA VERTICAL

"A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.." (Aristóteles)

05 Jan, 2012

PS E PSD

 

(...) No PSD e no PS, a realidade aparelhística faz com que o partido quase não tenha espaço para mais nada que não sejam as carreiras internas, as oportunidades e os interesses internos, as colocações de lugares no Estado e no privado por via do poder partidário, o qual já está numa fase quase dinástica. Toda a gente que conhece o interior do partido sabe disto, e fala disto, mas, para sobreviver, não o diz. (...)

 

José Pacheco Pereira - Sábado de 29-12-11

Vasco Pulido Valente - Público de 31-12-2011

 

Sócrates, Cavaco, Passos Coelho, António José Seguro e o que por aí chamam troika fizeram o nosso ano de 2011. Farão o de 2012?

 

José Sócrates - O que admira neste homem é ele ter chegado a chefe de um grande partido e a primeiro-ministro. Tudo o resto se explica: a ignorância, a irresponsabilidade, o autoritarismo e a noção de que a política era uma forma de teatro. Mesmo assim, ganhou a confiança de gente que devia saber mais e os portugueses só correram com ele no último momento. Irá com certeza ficar como o emblema da decadência do regime.

 

Cavaco - Depois de um primeiro mandato que se distinguiu pela patriótica ambição de ganhar um segundo, no fim Cavaco lá ganhou. Entretanto, para não perder um voto, evitou prevenir o país do estado em que de facto estava e da catástrofe que lhepreparavam. Continua a ser o que sempre foi: um discípulo menor de Marcelo Caetano, com uma vaguíssima inclinação para a social-democracia. Num aperto, não se pode contar com ele.

 

Pedro Passos Coelho - Simpático, bem-intencionado, relativamente instruído e muito bom aluno, tenta cumprir o programa da troika, que de resto recebeu de fora e a situação não lhe permite alterar. Mas, no meio disto, até agora não mostrou que tinha a sombra de uma ideia própria e do destino que pretendia dar a Portugal. Alguma retórica "liberalizadora", ainda por cima obscura e ambígua, como a do discurso de Ano Novo (ou de Natal), não chega para convencer ninguém. Os portugueses continuam brandamente a acreditar nele. Sem grande confiança.

 

António José Seguro - Veio do nada, não fez nada, vai voltar para o nada. Perfeito produto de uma escola partidária (no caso, a do PS), não merece mais. Hoje mesmo é difícil ouvir com atenção as vacuidades, que ele provavelmente toma por pensamento político.

 

Troika - Apareceram por aqui uns funcionários, que não conhecem Portugal e não falam português. Mas que, por inspiração doutrinária, já traziam a receita para nos reformar. Que o país não seja exactamente o que eles pensam, nem reaja exactamente como eles querem, nunca certamente lhes passou pela cabeça. Livros são livros e o que vem nos livros vale muito mais do que a realidade. Se as coisas se estragarem, paciência. Eles não se importam. Há no mundo outras freguesias para irem pregar. Esta é a "Europa" onde nos meteram.

 

Luis "O Vicentino", deixou um comentário ao post A CULTURA DA BAJULAÇÃO E DA CUNHA às 13:09, 2012-01-04.

Comentário:

 

Por não me deixar ir em trafulhices e não lamber as botas ao patrão, neste momento estou desempregado, mas o meu colega sem escrúpulos lá ficou e até foi premiado, e neste momento já nem me preocupo com o trabalho para mim, já sei que em Portugal não haverá,( talvez na Dinamarca, Noruega ou Suíça), só temo que a minha esposa, que também não lambe as botas fique sem o dela.

 

Os concursos públicos são o que já se sabe, quer a nível de adjudicações, quer a nível de admissão de pessoal, até no centro de emprego me parece que já existem cunhas. Então quando leio as noticias de Abrantes, só me dá vontade de nunca cá ter nascido.

 

Tenho uma prima que tirou o mesmo curso e na mesma escola da filha do Dr. Jana. Também fez estágios em Lisboa e teve de voltar à terra, mas como não tem um Jornal de cariz particular, apoiado por um município, distribuído gratuitamente e não tem dinheiro para fazer parte do BNI, está a trabalhar enquanto a quiserem numa loja no Entroncamento.

 

Gostava que me explicassem que nome se dá a isto que começa a imperar na sociedade Portuguesa, este compadrio, este circulo de amizades politico-económicas, será isto uma espécie de Maçonaria, não entendo? Cumprimentos e não desistam da luta.

SCUTS - APROVAÇÃO DE MOÇÃO

.

Nº 13 - Proposta de Deliberação da Presidente da Câmara: aprovar moção defendendo a revisão da forma como se calculam os valores das referidas portagens, sob pena de se continuar a aplicar um regime onde a equidade e justiça social são colocadas em causa, contrariamente aquilo que é defendido no próprio Decreto-Lei 111/2011.

. 

Reconhecendo a urgência de deliberação imediata sobre este assunto, foi dado cumprimento ao disposto no artigo 83º da Lei nº 169/99, de 18 de setembro, na redação dada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de janeiro.

.

---------------------------------------------------------------------

Deliberação: Por unanimidade, aprovada a proposta apresentada.

---------------------------------------------------------------------

 .

O Vereador Belém Coelho votou a favor do teor da moção apresentada, por não concordar com o preço por quilómetro, mas quis deixar claro que é a favor do princípio do utilizador-pagador.

 .

O Vereador Santana-Maia Leonardo disse também ser a favor do princípio do utilizador-pagador, mas que as SCUT não foram feitas com base nesse pressuposto e, como tal, não deveriam ser cobradas.

.

Ver Secção IV do DOSSIÊ IX: Diversos

.
E percebam a razão da crise: somos governados, há anos, por políticos incompetentes, ignorantes e estúpidos. Por vigaristas.
Mas ouçam-no não só porque vale a pena mas também porque a maioria dos portugueses ainda tem em grande conta os governantes e os autarcas que nos conduziram à desgraça.
.

ABRANÇALHA DE CIMA - PROIBIÇÃO DE ESTACIONAR

Proposta dos vereadores eleitos pelo PSD

.

Chegou-nos ao conhecimento que, afinal, as sucessivas alterações da sinalização de trânsito em Abrançalha de Cima assentam, exclusivamente, numa má relação de vizinhança e visam dar resposta às queixas da moradora desavinda.

.

Ou seja, como a referida moradora se sentia incomodada com o estacionamento do veículo pesado do seu vizinho, camionista de longo curso de profissão, nas noites de 4ª feira (entre 20H e as 6H), a Câmara decidiu, pura e simplesmente, proibir o estacionamento a toda a gente, colocando uma linha longitudinal amarela junto à berma.

.

E, perante a revolta dos moradores que, desta forma, ficam impedidos de estacionar na via pública junto das suas habitações, assim como os seus familiares e amigos,  a Câmara, segundo nos garantiram, disponibilizou-se mesmo a retirar a proibição de estacionamento, desde que o vizinho-camionista se comprometesse a não estacionar o veículo pesado junto à sua casa.

.

Resumindo: a Câmara, em clara violação dos princípios de prossecução do interesse público e da protecção dos direitos e interesses dos cidadãos, da igualdade e da proporcionalidade, decidiu tomar uma medida claramente direccionada a uma pessoa concreta (ad hominem).

.

Ninguém contesta o facto de um morador que tem a sua moradia construída junto à via pública se sinta incomodado com o trânsito ou o estacionamento de veículos automóveis.

.

Mas essa é precisamente uma das consequências inevitáveis de quem escolhe construir ou comprar a sua casa perto de estradas e ruas.

.

Imagine-se que uma munícipe de Lisboa ou do Porto apresentava reclamação com os mesmos fundamentos da queixosa em causa.

.

Alguém imagina que a Câmara Municipal de Lisboa mandasse proibir o estacionamento e o trânsito de autocarros numa determinada artéria com base neste fundamento?

.

E o ruído de uma artéria de Lisboa é certamente muito mais incomodativo do que o da rua da Abrançalha de Cima.

.

Por outro lado, é legítimo que os moradores que construíram ou compraram a sua casa junto a uma estrada ou rua tenham a expectativa de aí poder estacionar o seu veículo, desde que não cause embaraço ao trânsito.

.

Acontece que a Câmara não pode dirimir um conflito de vizinhança, nem deixando-se envolver no conflito, nem tomando as dores de uma das partes, mas fazendo uma avaliação objectiva e imparcial da situação.

.

Ora, a estrada que atravessa Abrançalha de Cima é não só suficientemente larga para permitir o estacionamento de veículos (ligeiros ou pesados), sem causar embaraço ao trânsito, como também tem um trânsito tão diminuto (resume-se praticamente aos moradores) que, também por esta razão, não justifica qualquer medida restritiva ou reguladora.

.

Tomara a maioria dos munícipes  que, na sua rua, apenas passasse um veículo pesado e/ou aí estacionasse uma vez por semana.

.

Sendo certo que a extensão da proibição a todos os veículos, designadamente, aos veículos ligeiros, essa, então, é absolutamente absurda e injustificável.

 .

Pelo exposto, os vereadores do PSD vêm apresentar a seguinte proposta, requerendo, desde já, o seu agendamento:

.

Revogar a deliberação e/ou a decisão que estabeleceu a proibição de estacionar em Abrançalha de Cima e, consequentemente, retirar as linhas amarelas que impedem o estacionamento de todo e qualquer veículo.

.

Ver Secção II do DOSSIÊ IX: Zona Centro

Ver DOSSIÊ: As Nossas Propostas

URBANIZAÇÃO DE SANTA LUZIA

Pedido de esclarecimento dos vereadores eleitos pelo PSD

.

Voltamos a trazer à liça um assunto que colocámos na reunião da câmara de 25/1/2010, tendo em conta que a situação permanece (aparentemente) na mesma.

.

Em 18/1/2008, a Câmara notificou o promotor do loteamento da Urbanização de Santa Luzia, na Chainça, para proceder ao arranjo dos espaços exteriores desta Urbanização e à manutenção de passeios e arruamentos, sob pena da Câmara proceder a essa manutenção a expensas do promotor do loteamento.

.

Como até à data, tudo continua na mesma (pelo menos, aparentemente), os vereadores eleitos pelo PSD pretendem saber quando irá a Câmara efectuar essa manutenção e proceder aos arranjos dos espaços exteriores desta Urbanização.

.

Ver Secção II do DOSSIÊ IX: Zona Centro

JUNTAS DE FREGUESIA - CUSTOS DOS ELEITOS LOCAIS

Requerimento dos vereadores eleitos pelo PSD

.

Tendo em conta que a reforma administrativa anunciada visa sobretudo a redução das freguesias, gostaríamos de saber quanto se despende por ano no concelho com os eleitos locais nas freguesias.

.

Assim, juntamos um quadro que gostaríamos de ver preenchido referentes aos anos de 2009, 2010 e 2011.

 

JUNTA

ORGÃO

DESPESAS
  REPRESENTAÇÃO

KM’S

VENCIMENTOS

SENHAS DE PRESENÇA

FREGUESIA

PRESIDENTE

       

SECRETÁRIO

       

TESOUREIRO

       

 

Ver Secção IV do DOSSIÊ IX: Diversos

Pág. 6/6