Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

José Manuel Fernandes - Público de 6-4-12

.

(...) Porque é que o PS tem de fazer essa ruptura (com a herança de Sócrates)? Porque no coração das políticas de Sócrates não está, nunca esteve, uma visão "mais social" do desenvolvimento do país, antes um desejo irreprimível de tudo controlar e em tudo mandar.

.

Sócrates tanto se apresentava como um "liberal" e um "reformista" - fê-lo de forma impudica enquanto isso o ajudou a cativar o sempre dependente empresariado nacional -, como se travestia de irredutível "socialista" - fê-lo quando pensava que assim cativava os portugueses, enganando-os com o cenário de defesa de um Estado social que ele próprio colocara à beira da falência. Não tinha convicções, tinha ocasiões. (...)

06 Abr, 2012

VITOR RELVAS

João Pereira Coutinho - Correio da Manhã de 30/3/12

.

O ministro das Finanças quer menos freguesias e menos câmaras municipais. É um desejo nobre.

 .

Mas será que Vítor Gaspar pertence ao mesmo governo de Miguel Relvas? Esta semana, e desmentindo o que tinha dito na anterior, o ministro Relvas veio descansar o país: as dívidas das autarquias "não são preocupantes" e, além disso, é possível que o número de freguesias extintas seja menor do que o previsto. Sobre as câmaras, o governo de Relvas, ao contrário do governo de Gaspar, promete aplicar o reformismo do pau e da cenoura: as câmaras que se fundirem voluntariamente terão acesso prioritário ao dinheiro. A autoridade do Estado é assim substituída pelo suborno financeiro.

.

No fundo, Gaspar e Relvas estão a actuar para plateias distintas: o primeiro, para as exigências da troika; o segundo, para as exigências de um partido que tem eleições autárquicas em 2013.

.

Antes de fundirem municípios, Gaspar e Relvas deviam começar por fundir os respectivos cérebros.