Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL



Segunda-feira, 06.07.15

O sistema bancário, o Governo e o Povo

Sistema_Banc_rio_Governo_Povo.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 06.07.15

Obrigado, Grécia!

Vitor Belanciano - Público de 5-7-2015

(...) Na Europa operou-se uma perigosa inversão de valores que subordina a solidariedade aos egoísmos nacionais e à concorrência desenfreada. A finança converteu-se na única narrativa europeia o que é inaceitável para países que podem deter uma economia mais fragilizada, mas que são capazes de gerar riqueza a tantos outros níveis e da qual todos acabam por beneficiar — seja através da cultura, do conhecimento ou do saber. (...)

Pode-se ser simplista e resumir tudo a uma questão de mercearia — alguém gastou mais do que tinha, endividou-se, e como tal deve pagar aos credores e não se fala mais disso. Mas também se pode usar a lógica. Sabe-se que a Grécia tem responsabilidades, mas que foi no quadro da União Europeia, adoptando as suas políticas e directivas, sendo inclusive motivada a fazê-lo, para além dos posteriores e nefastos curativos, que a sua situação concreta se foi agravando. Há por isso responsabilidades partilhadas.

Outro mérito não tivesse a acção dos últimos meses do governo grego expôs a ferida, mostrando que independentemente das menores ou maiores responsabilidades locais, existem questões políticas estruturais que apenas no quadro europeu podem ser solucionadas. Hoje é claro que a zona euro foi mal concebida e que foi sendo construída uma União Europeia baseada apenas na interdependência financeira e não política.

Para adicionar complexidade temos um modelo capitalista que dá mostras de limitações, ou pelo menos vai adquirindo cada vez mais formas perversas e desreguláveis que têm de ser repensadas. Nada que não tivéssemos ouvido ao longo dos últimos anos, desde o irromper da crise financeira, da boca de economistas independentes, pensadores progressistas ou políticos desalinhados, mas ninguém lhes deu ouvidos.

A acção do governo grego, para lá de quaisquer motivações ideológicas, colocou isso a nu. Mostrou-nos a verdadeira face da actual União Europeia. Hoje é claro que existem duas Europas e que os países mais fortalecidos economicamente não só não querem caminhar ao ritmo dos mais lentos, como não se importam de o fazer ao seu revés, o que também não se entende, porque há interdependência. Percebeu-se o desnorte, a ausência de soluções, os insondáveis jogos de bastidores e a insistência na austeridade, como se por si só essa pudesse ser a solução seja do que for. É claro que o governo grego também cometeu erros e não está isento de censura aqui e ali, mas com a desproporção de forças e a intoxicação da opinião pública outra coisa não se poderia imaginar.

Aconteça o que acontecer hoje, e nos próximos dias, aquilo que a questão grega mostrou é que esta Europa tem que mudar. É verdade que não existe transformação sem alguma dose de risco, mas o maior perigo neste momento é não haver mudança. O que a acção do governo grego expôs é que, mais do que as dívidas, é a qualidade da democracia e o caminho que a Europa deseja seguir no futuro próximo que está em causa. O que vier a acontecer agora é decisivo. Seria um erro colossal pensar que os gregos é que estão mal, que nós por cá nos vamos aguentando. Os gregos já fizeram imenso, expondo a situação. Devemos-lhe isso. Agora deveria ser com a opinião pública de toda a Europa.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Perfil

SML 1b.jpg



Visitantes


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Quimeras


Alma, Eléctrico!


Livros

Capa - 3ª Edição.jpg

Capa - Frente.jpg

Capa Bocage.jpg 

Capa.jpg 

Eléctrico - Um Clube com Alma.jpg

Mistério Sant Quat (I).jpg


Livros-vídeo


eBooks




calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D