Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.." (Aristóteles)

COLUNA VERTICAL

"A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.." (Aristóteles)

Santana-Maia Leonardo

Artur Lalanda 1 (2).jpg

Quando, na madrugada de 2 de Abril, abri o Facebook e vi a foto de Artur Lalanda com a legenda "Viveu de 4/10/1930 até 31/3/2017", fiquei sem saber o que pensar. Uma simples brincadeira parecia-me de mau gosto, mas também me custava a acreditar que tivesse falecido há já dois dias e que eu não tivesse tido conhecimento.

Entre os meus amigos e conhecidos, todos sabiam o apreço, o carinho, a estima, a elevada consideração e a grande admiração que eu nutria por Artur Lalanda. E não só penso que era retribuído da mesma forma como tenho a certeza absoluta de que Artur Lalanda foi uma das pessoas que mais me valorizava, depositando uma confiança em mim muito para além das minhas qualidades e das minhas capacidades.

Artur Lalanda foi um dos meus grandes suportes durante todo o meu mandato como vereador da Câmara Municipal de Abrantes. A sua ajuda, os seus conhecimentos e a sua coragem foram determinantes no combate político que eu e Belém Coelho levámos a cabo, durante o nosso mandato, em defesa da cidadania, da liberdade e da mudança de mentalidades e de comportamentos que protegem os amigos e os medíocres e penalizam quem cumpre e quem trabalha.

Mesmo com os seus 80 anos, poucas pessoas conheci na vida com a combatividade, a verticalidade, a nobreza e o poder de fogo de Artur Lalanda. Se Abrantes tivesse três pessoas com a fibra dele, outro galo cantaria... Artur Lalanda era um cidadão livre que nunca se rendeu às mordomias e às conveniências do poder, qualquer que fosse a sua natureza. A sua morte é uma enorme perda, sobretudo para um concelho absolutamente carente de gente com o seu perfil.

Obrigado, Artur Lalanda!

01 Abr, 2017

O busto de CR7

1b9173a50649a20c17d16fdcc8f7bbb2.jpg

Devo confessar que, se não fosse a polémica em torno do busto de CR7, nunca me teria dado ao trabalho de olhar para ele. E, para ser sincero, o busto surpreendeu-me pela positiva. Com efeito, tendo em conta a fortuna de CR7, sempre pensei que ele tivesse contratado, a peso de ouro, um artista conceituado e venerado pela elite alfacinha para realizar a obra. Estava, por isso, à espera de que o busto do CR7 consistisse em dois paralelos de estrada entremeados com uns desperdícios de construção civil.

Qual não foi o meu espanto quando me deparei com um busto de Cristiano Ronaldo que, verdade se diga, se identifica muito com a sua personalidade, na medida em que teve a capacidade de atingir níveis de popularidade imediata, à escala mundial, que rivalizam com os do próprio Ronaldo. Aliás, não sei mesmo se o busto do CR7 não contribuiu (e contribui) mais para tornar o aeroporto da Madeira conhecido do que o próprio Cristiano Ronaldo.

Muito poucos artistas no mundo seriam capazes de conceber uma obra com este protagonismo. Na era do mediatismo, quer se queira, quer não, os grandes artistas são aqueles que conseguem fazer obras mediáticas. E, nesta perspectiva, o busto de CR7 acaba por funcionar como um verdadeiro busto de Napoleão para aqueles que desdenham da imperfeição da obra e do provincianismo do seu autor.

Santana-Maia Leonardo Rede Regional de 2-4-2017

Pág. 3/3