Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

GRAVAÇÃO DAS REUNIÕES

Requerimento dos vereadores do PSD

 

Na última reunião, apesar de a acta proposta para aprovação conter um parágrafo que não só não reproduzia o que o vereador Santana Maia dissera como expressava uma ideia absolutamente contrária ao sempre defendido pelos vereadores do PSD, a senhora presidente da câmara não autorizou a correcção do referido parágrafo proposta pelo vereador Santana Maia (texto de dez linhas), a não ser que o texto tivesse o mesmo número de linhas  que a redacção proposta para aprovação (quatro linhas).

 

Argumentou o vereador Santana Maia que a senhora presidente não só já tinha usado de idêntica faculdade como inclusive já alterara a redacção das suas intervenções, com textos que apenas foram produzidos no momento da aprovação da acta. Ou seja, alterou a redacção da acta no momento da sua aprovação, incluindo uma intervenção que não tinha sido produzida na reunião a que a acta se referia.

 

Defendeu-se a senhora presidente dizendo que isso era absolutamente falso e que nunca tinha introduzido alterações substanciais às actas, apenas correcções de pormenor, no que foi acompanhada pela maioria dos vereadores.

 

Felizmente, este é um dos casos em que é fácil demonstrar quem fala verdade: basta comparar as actas enviadas por mail com as actas publicadas na internet.  

 

Ora, a título de exemplo, no final da página 4 da acta de 7 de Dezembro de 2009 enviada aos vereadores por mail para aprovação, a redacção da intervenção da senhora presidente da câmara consta de apenas oito linhas, conforme cópia da referida pág. 4 que se junta como DOC.1 e que aqui se dá por inteiramente reproduzida.

 

Oito linhas essas que foram alteradas para quarenta e cinco linhas pela senhora presidente da câmara, no momento da aprovação da acta, tal como referiu na último reunião o vereador Santana Maia, conforme cópia das páginas 4 e 5 da acta aprovada que se junta como DOC.2 e que aqui se dá por inteiramente reproduzida.

 

É certo que essa alteração ultra-substancial da acta foi autorizada pelos vereadores do PSD, tal como aconteceu recentemente com outra acta.

 

No entanto, essa autorização teve como condição que essa faculdade também seria  permitida aos restantes vereadores, caso a proposta de acta não reflectisse o seu pensamento.

 

Pelos vistos, a memória da senhora presidente e da maioria dos vereadores não é muito fiável.

 

E isso é tanto mais preocupante quando é certo que a senhora vereadora Celeste, querendo ser mais papista do que o Papa, foi mesmo capaz de garantir que o parágrafo da última acta cuja redacção foi posta em causa pelos vereadores do PSD, reproduzia precisamente o que o vereador Santana Maia dissera, quando era evidente que este nunca poderia ter dito uma barbaridade daquelas.

 

Os vereadores do PSD sempre acreditaram que as divergências ideológicas entre os diferentes vereadores não seriam incompatíveis com uma sã relação de confiança entre os diferentes membros do executivo.

 

Acontece que, face ao ocorrido na última reunião, é manifesto que a relação de confiança ficou quebrada, quando a maioria do executivo impõe que fique na acta uma intervenção do vereador Santana Maia que este não só não produziu como, inclusive, reflecte precisamente o contrário do que disse.

 

Face ao exposto e uma vez que a relação de confiança que deveria existir entre os diferentes membros do executivo foi quebrada, os vereadores do PSD vêm requerer que as reuniões do executivo passem a ser gravadas, para que nunca mais aconteça que a maioria imponha que se atribua aos vereadores do PSD aquilo que eles não disseram.

 

Juntam: 2 documentos.