Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Artur Lalanda - in A Barca de 30/12/2010

Artur Lalanda 1 (2).jpg

Quem está de fora racha lenha, para aquecer, em tempo frio, mas enquanto esfrega as mãos, pode reflectir sobre as notícias que nos trazem os periódicos.

Estão em cena um porco e um tonto. A linguagem do porco ninguém percebeu, o que é natural, é só para sábios, enquanto a linguagem do tonto, toda a gente entendeu. Explicou em português acessível ao povo. O porco ficou-se pelos adjectivos, o tonto apresentou os porquês.

Veio-me à ideia aquela história do porco e do burro que conviviam em currais contíguos, em casa de um abastado proprietário alentejano. O porco regalava-se, diariamente, com almoço, jantar e ceia, constituídos por rações suculentas, chafurdava em cama renovada com frequência e dormia o resto do tempo. Ninguém o incomodava. O burro trabalhava de manhã à noite, muitas vezes espicaçado para andar mais depressa e a receita era sempre a mesma: feno e água.

Certo dia entraram em diálogo: És um desastrado, um abstruso, um incompetente, dizia o porco. Trabalhas, todo o dia, bebes água e comes feno, enquanto eu não faço nada, como boas rações, estou gordo e anafado e ninguém me incomoda.

O burro, que afinal não era sábio nem tonto, limitou-se a responder: estou aqui há alguns anos, já conheci quatro como tu e quero avisar-te de que, no dia em que não comeres a ceia, prepara-te para o almoço do dia seguinte…Vais ter um bonito funeral.

Vide a propósito deste texto:

(1) texto de Santana-Maia Leonardo «Em Defesa da Honra»

(2) texto de Armando Fernandes no jornal Ribatejo «Boas Festas»