Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Santana-Maia Leonardo - in O Diabo de 1/2/2011

 

Falar em reformas estruturais há vinte ou trinta anos ainda fazia sentido. Hoje não só não faz qualquer sentido como qualquer reforma estrutural que hoje se inicie só serve para lançar o caos no serviço onde a mesma for implementada. E a razão é muito fácil de compreender: se um indivíduo já tem dificuldades em guiar uma carroça, não é prudente colocá-lo ao volante de um Mercedes de última geração. 

 

Nos últimos trinta anos, assistimos, em Portugal, à total desregulação no acesso às profissões e aos canudos universitários. Em consequência desta desregulação, existe hoje um número muito significativo de professores, de advogados e de funcionários judiciais, para falar apenas nas profissões que melhor conheço, que não tem as competências mínimas para o exercício da sua profissão, revelando, inclusive, dificuldades básicas ao nível da compreensão e expressão escrita. E para se chegar a esta conclusão basta tão-só consultar meia dúzia de documentos ou processos numa escola ou num tribunal.

 

Eu sei que isto é duro de admitir, razão por que toda a gente se refugia cobardemente nas reformas estruturais como panaceia para iludir a dura realidade. Acontece que não se pode pretender levar a cabo uma reforma estrutural na Educação e na Justiça sem antes, por um lado, retirar do sistema todos aqueles (e são bastantes, esse é que é o problema) que não possuem as aptidões mínimas para o exercício das suas profissões e, por outro, sem dar a formação complementar àqueles que apresentem lacunas passíveis de ser corrigidas.

 

Não vale a pena pensar em reformas estruturais, se não se tiver a coragem de fazer esta selecção. Com maus professores, maus advogados e maus juízes todos os programas e todas as leis são más.

1 comentário

Comentar post