Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

18 Mar, 2009

A EVIDÊNCIA

por António Belém Coelho 

 

Até aqui, o Ministro da Administração Interna jurava a pés juntos que o crime em Portugal estava controlado e que qualquer anúncio sobre o seu aumento era uma manobra ou cabala da Oposição! Até mesmo o seu correligionário de Partido, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, obrigado a contragosto pela proximidade das suas eleições, se sentiu na necessidade de o censurar. Mas logo cessaram as divergências depois de um almoço, ou jantar ou seja lá o que for, entre laudas de um a outro e vice-versa! Pudera, comem do mesmo prato!
 
Mas para que as coisas não continuem no mar de rosas que diariamente nos apregoam, mas que nós, infelizes, temos a desdita de não enxergar, aí vem o relatório de segurança interna pôr os pontos nos “is”! No global, a criminalidade geral subiu cerca de 7,5%; a violenta, aquela que preferencialmente é notícia, e que mais danos causa, subiu 10,5%! Os assassínios, embora seguindo uma tendência de decréscimo, voltaram a subir. As ofensas à integridade física, consideradas graves, subiram cerca de 15%. Os roubos a bancos e outros estabelecimentos de crédito, com ou sem violência (e a maioria foi com), mais que duplicaram (108 assaltos em 2007 contra 230 assaltos em 2008)! E só falamos dos roubos armados; aqueles que são feitos do interior e tapados pelos nossos dinheiros sob a desculpa da crise financeira, não contam! Quanto aos roubos a postos de abastecimento de combustível, com os homicídios de que todos nos recordamos, passaram de 241 em 2007 para 468 em 2008! Ambos números nunca dantes atingidos!
 
E ainda vem um papagaio governamental à TV, (paga por nós) dizer que o aumento se deve à baixa dos números nos anos anteriores. É descaramento! Se dissesse que as novas leis penais, aprovadas pelo actual Governo PS, criaram uma sensação de impunidade que conduz ao crime, com uma probabilidade elevada de não se ser apanhado nas malhas da Justiça e que, caso o seja, tem enormes possibilidades de ficar em liberdade (de se safar, como diz a gíria), estaria a falar a mais pura das verdades.
 
Mas a verdade, na boca desta gente, não existe. Tudo serve para enganar o Zé Pagante que, alegremente, lá vai alinhando. Em Abrantes, as consequências também já são manifestas em zonas por enquanto mais ou menos bem delimitadas. Mas amanhã estarão também à nossa porta. A ponto de terem existido reuniões sobre o assunto em que, infelizmente, a conclusão a tirar é a de que os diversos organismos responsáveis trabalham quase de costas voltadas uns para os outros e também que o enquadramento legal actual em nada ajuda, pelo contrário, a obviar tais acontecimentos.
 
Continuem! Dêem-lhes votos para lá continuarem! E se amanhã a única maneira de sair às ruas for de arma na mão, tudo bem! A escolha será sempre nossa! Só estaremos a colher aquilo que semearmos, nada mais! Felizmente que por cá existe uma candidatura, a do PSD, protagonizada pelo Dr. Santana-Maia Leonardo, que coloca como uma das suas principais prioridades, a segurança dos cidadãos, sobretudo a daqueles que mais dela precisam, jovens e idosos. Que hoje já hesitam em sair de casa a determinadas horas e em determinados locais. Mas com a vossa ajuda, poderemos mudar este estado de coisas!