Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

por Gonçalo Oliveira

 
Os últimos 16 anos foram anos de oportunidades perdidas. O município não soube acompanhar o desenvolvimento global e europeu, preferindo acantonar-se no seu reduto, sem saber como de lá sair. É confrangedor a situação que vivemos, em que, todos os dias, jovens migram e emigram à espreita de novas oportunidades, à espreita de melhores condições de vida.
 
Num desnorte completo, o actual executivo, inflecte de estratégia com a rapidez de quem não sabe para onde se virar e opta pelo caminho mais fácil. Senão vejamos, como foi possível deixarem chegar ao estado a que chegarem inúmeras IPSS’s, fundamentais à coesão social do concelho? Como foi possível que milhares de jovens casais abandonassem as suas aldeias e o próprio concelho para se estabelecerem no Entroncamento ou em Torres Novas, só porque um PDM absurdo e ignóbil ainda não foi revisto? Como foi possível ignorar os espaços de convívio nas aldeias do concelho, locais onde pessoas de todas as idades conviviam nos seus tempos livres? Como foi possível, só ao fim de 16 anos, constatarem que o Centro Histórico da cidade não existe?
 
É verdade que Abrantes gastou muito dinheiro em grandes obras mas também é verdade que perdeu todas as oportunidades de desenvolvimento. Abrantes é hoje um concelho de terceira ordem e, pior ainda, maltratou os seus e ignorou a sua história.
 
Mas nem tudo são más notícias. Com efeito, já só faltam seis meses para as eleições autárquicas. Ou seja, já só faltam seis meses para darmos um novo rumo à nossa autarquia. Uma autarquia onde os abrantinos possam ter mais e melhor apoio à terceira idade e às crianças; mais oportunidades para os jovens; melhores equipamentos culturais e de convívio; melhor ordenamento do território; enfim, um município ao serviço dos seus habitantes e que devolva e enalteça a nossa identidade.