Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

por Anabela Crispim

 
Aproveitando a presença em Mouriscas de muitos dos filhos da terra nesta altura de festas de Páscoa, os promotores do blog “Mouriscas em Movimento” levaram a efeito, no passado dia 11 de Abril, nas instalações do antigo Colégio Infante de Sagres, hoje um dos pólos da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, o evento “Mouriscas em Discussão”.
 
O encontrou contou com a participação de Orlando Dias Agudo, João Alberto Abreu, Maria Elsinha Delgado Branco, Ricardina Dias Pires Fernandes Lourenço e Luís Marques Barbosa. A moderação do debate esteve a cargo de Jerónimo Jorge.
 
No primeiro painel, foi feita uma incursão ao passado tendo sido retratados pelos intervenientes os anos de ouro da “aldeia de Mouriscas” em que o azeite, as passas, as cerâmicas e a espartaria, a par da pesca no Rio Tejo, proporcionavam aos seus habitantes o sustento das famílias. Nos anos 60, anos áureos das actividades culturais, muitos foram os nomes da canção que passaram pelas festas da aldeia. Com ousadia e trabalho, foram ultrapassadas dificuldades e os projectos tomaram forma.
 
Mas o objectivo da organização, longe do saudosismo do passado, foi precisamente perspectivar, através da discussão de pontos de vista, o futuro da freguesia. Sendo uma freguesia de fronteira entre Ribatejo, Alentejo e Beira Baixa e tendo boas acessibilidades de âmbito nacional, Mouriscas possui características intrínsecas para se desenvolver para além das suas fronteiras geográficas. À beira do rio Tejo e com uma paisagem magnífica, com história e património, a freguesia tem ainda como factor de desenvolvimento potencial a Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, escola que possuiu das melhores estruturas que se encontram a nível europeu. A inexistência de uma rede de saneamento básico e um PDM demasiado restritivo são dois dos grandes pontos fracos apontados pelos intervenientes como entrave ao desenvolvimento da freguesia. Para além disso, Mouriscas possui mais de uma dezena de associações culturais e recreativas que, muitas vezes, não comunicam entre si. O desenvolvimento passará também pelo envolvimento de todos. Há pois que fazer a ponte entre o passado e o presente, unindo esforços para que esta terra possa ser também a terra dos nossos filhos, criando condições para que estes aqui se sintam bem.
 
Segundo um dos intervenientes no debate, actualmente a residir em Bruxelas e responsável pelo controle de projectos de desenvolvimento regional, a receita é: “Trabalhar, trabalhar e trabalhar.”
 
Bom trabalho a esta equipa que está a “movimentar” os mourisquenses! E já agora visite o seu blog em: http://mouriscasmovimento.blogs.sapo.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.