Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

24 Mai, 2009

MANTER O RUMO

por António Belém Coelho

 
Há perto de duas décadas que sou militante do Partido Social Democrata. Antes disso, fui simpatizante e participei nas diversas campanhas eleitorais, que me lembre desde os tempos da AD, em 1980. Não é que isso me dê qualquer estatuto, mas mostra que me tenho mantido no rumo dos ideais do Partido Social Democrata, que não dependem das pessoas que o dirigem em determinada altura.
 
As pessoas passam, os partidos e os seus ideais continuam. Posso não estar completamente de acordo com quem dirige o partido, mas, desde que os seus princípios e ideais não estejam em causa, continuo a segui-los.
 
Dito isto, façamos o contraponto: que credibilidade têm aqueles que mudam de partido conforme as suas conveniências, sejam elas pessoais ou profissionais? Que dizer daqueles que hoje dão a cara por um partido e amanhã se apresentam por outro? Serão os partidos que mudam ou, pelo contrário, são as pessoas que mudam em função dos seus interesses pessoais e profissionais que, muitas vezes, se confundem?
 
Pois é, manter o rumo tem, por vezes, demasiados custos, em ambas as esferas, sobretudo na profissional, mormente quando se vive e exerce a profissão em concelhos de pequena e média dimensão. É que tal facto acarreta dependências de ordem diversa, muitas vezes de mera sobrevivência profissional, e que definem (ou obrigam a definir) a posição de cada um. E os exemplos não são poucos. Basta comparar nomes que transitam de umas listas para as outras, de eleição para eleição.
 
E aí não há engano: aí estão todos aqueles e aquelas que preferem acautelar a sua vida, a começar pela profissional, do que manter o rumo que um dia escolheram e ninguém certamente lhes impôs. É justamente aí que podemos ver a diferença entre quem corre por ideais e convicções e quem simplesmente corre por lugares, mordomias e outras prebendas.
 
Mas não nos iludamos. A política sempre foi e sempre será assim! Ainda bem que a diferença existe e é visível! Mesmo que pouca diferença faça!

1 comentário

Comentar post