Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Nova Aliança - edição de 13-6-2013

 

A Biblioteca Municipal de Abrantes encheu para se despedir dos vereadores e eleitos pelo PSD à Câmara de Abrantes que, no passado dia 6 de Junho, encerrarem formalmente o seu mandato com a apresentação do livro "Amar Abrantes, o nosso conselho".

 

Santana-Maia Leonardo e António Belém Coelho reuniram, neste livro, com 182 páginas, a súmula das suas principais intervenções nas reuniões de câmara durante este mandato, repartidas por seis capítulos que reflectem, segundo os autores, os seis princípios fundadores da sua candidatura à Câmara de Abrantes: a rejeição de uma política despesista e de obras públicas faraónicas sem sustentabilidade económica e a defesa da transparência na contratação pública (cap.I); a solidariedade entre pessoas, gerações e freguesias (cap.II); o combate sem tréguas à insegurança no concelho, através de uma atitude pró-activa e assente na implantação do modelo da teoria das janelas partidas (cap.III); a luta contra o compadrio, a corrupção, a viciação dos concursos públicos e o controlo das associações e órgãos de comunicação social através dos subsídios (cap.IV); o combate à desertificação do interior do país e ao esvaziamento das freguesias (cap.V); e a representação dos cidadãos junto da administração (cap.VI).

 

O Dr. Eurico Heitor Consciência, que também já tinha estado na apresentação da candidatura de Santana Maia à Câmara de Abrantes, salientou a grande dedicação e independência que os dois vereadores revelaram no decurso do seu mandato.

 

Por sua vez, o munícipe Artur Lalanda surpreendeu a plateia pedindo para ler um pequeno texto em que apelava a que se criasse um movimento independente para que os dois vereadores se voltassem a recandidatar.

 

Santana Maia rejeitou, no entanto, esta solução por considerar que a sua missão estava terminada, afirmando ainda que sempre entendeu que o candidato natural do PSD para dar continuidade ao trabalho desenvolvido era Belém Coelho, tendo realçado a sua lealdade, a sua ponderação e a sua competência para o cargo.