Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Editorial do Público de 29-9-2013 

O país vai hoje escolher os seus representantes autárquicos num contexto de dúvidas e falta de fé sobre a importância do poder local. Ao contrário do que se dizia há alguns anos, hoje ninguém considera o poder local "a mais preciosa conquista do 25 de Abril" (à excepção do Presidente da República, como constatámos ontem). Ao contrário do que ministros como Jorge Coelho ou Valente de Oliveira disseram e muitos repetiram, hoje ninguém acredita que um euro gasto pelas autarquias rende mais do que dois euros aplicados pela administração central. Nos grandes municípios do litoral ou nos despovoados concelhos do interior instalou-se a ideia de que o poder local se foi esgotando. Que precisa de uma nova missão.

No princípio, a escolha de autarcas em eleições livres foi um poderoso instrumento de afirmação de hábitos democráticos. Depois, chegou o ciclo de infra-estruturação básica do território, no qual se acabou com as aldeias sem electricidade e cidades sem saneamento básico. Com o tempo, as autarquias foram refinando os equipamentos.

Acabado este ciclo que polvilhou o território de pavilhões, piscinas e auditórios, percebeu-se que uma era tinha chegado ao fim. O tempo do investimento material acabou e as autarquias confrontam-se com um problema ontológico. Precisam de ser reinventadas. (...)