Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.." (Aristóteles)

COLUNA VERTICAL

"A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.." (Aristóteles)

Pedro Marques Lopes - DN de 27-10-2013

(...) Mas não há que negar que a degradação dos partidos se tem acelerado e transformando-os em máquinas em que o poder deixou de ser visto como um instrumento para atingir fins, mas como um objectivo em si mesmo.

Ao transformarem-se em entidades sem ideologia, sem doutrina, funcionando em larga medida como agências de emprego, os partidos passaram a funcionar numa lógica de trincheira, com um comportamento igual ao duma claque de clube de futebol. Ou como agentes transformadores ou como fruto do que os partidos se transformaram, os líderes actuais e as suas equipas reflectem na cúpula o que as máquinas são na base. Daqui até à impossibilidade do diálogo, ao olhar a negociação como um campo de derrotas ou vitórias vai um passo de anão.

A falta da estabilidade das políticas públicas, a incapacidade de fazer reformas é o espelho desta realidade. (...) 

Ora, a forma como as máquinas partidárias encaram agora a conquista do poder e o seu exercício chocam de frente com a própria essência da democracia. Neste regime acredita-se que da negociação, da troca de ideias, da convicção de que a verdade não está só dum lado, surgem melhores soluções. Que a conflitualidade é boa, mas que os consensos, os compromissos, devem e podem ser atingidos. Que as grandes linhas políticas impostas são sempre piores do que as negociadas, bastando a razão simples de que podem ser alteradas na sequência do jogo democrático. Que as vitórias e as derrotas devem ser analisadas em função do bem comum e não do mero interesse partidário. E que os cidadãos, cedo ou tarde, reconhecerão quem se orienta pelo interesse geral. (...)

Como todos sabemos, mais do que leis, mais do que mil tratados, são sempre os homens e as mulheres os agentes da mudança. São eles que conseguirão mudar os partidos e, sobretudo, a comunidade. (...)