Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COLUNA VERTICAL



Sábado, 01.08.09

A FESTA

por António Belém Coelho

 

No clima de festa habitual com que pauta a maioria das suas intervenções, veio o Primeiro-ministro anunciar que nesta legislatura, como em nenhuma outra, tinha sido diminuído o fosso entre ricos e pobres, apontando números e percentagens que suportavam a sua afirmação. Números e percentagens essas que constam de um estudo do INE sobre as Condições de vida e Rendimento, agora divulgados. Mas a questão é que o Primeiro-ministro apenas citou parcialmente e fora do contexto extractos desse estudo.
 
Na verdade, o risco de pobreza da população Portuguesa manteve-se no índice de 18%, conhecendo sim uma mudança qualitativa: o risco desceu para os reformados, mas subiu para a população activa (empregados e desempregados) e para os menores de 18 anos. Só a descida desse risco no grupo dos reformados, por via do complemento solidário para idosos, permitiu que o risco global de pobreza se mantivesse em 18%; caso contrário, teria subido.
 
Diz o estudo que «há mais pessoas a viver uma situação de pobreza, mesmo entre os que têm trabalho, porque os salários estão mais baixos e há uma maior precariedade do emprego». Efectivamente, o rácio de rendimentos entre os 20% mais ricos e os 20% mais pobres, passou de 6,5 para 6,1, conhecendo alguma melhoria. E acima de tudo, o facto de este estudo se reportar a dados de 2007, e não a toda a legislatura, com a agravante de ainda não incluírem qualquer efeito da crise actual. Será pois infelizmente de esperar que, em estudo similar, abrangendo dados de 2008 e de 2009, estes índices possam infelizmente piorar significativamente.
 
O referido estudo conclui ainda que «a pobreza configura uma violação dos direitos humanos e não é apenas com políticas de subsidiação que se combate. É preciso uma estratégia articulada e com políticas em vários domínios, nomeadamente nas áreas da educação, da habitação e da saúde.»
 
Ora, quanto a isto estamos conversados. Basta ver e lembrar tudo o que tem sucedido nestes e noutros ramos. Este é apenas mais um exemplo entre muitos da atitude e estratégia do Governo Socialista: aproveitar todo e qualquer elemento que lhe seja favorável, ignorando e deitando para trás das costas todo o resto, que normalmente são as principais conclusões. Com a ajuda prestimosa de quase toda a comunicação sobretudo áudio-visual.
 
Mas esta técnica do iceberg (o iceberg só tem 10% da sua massa acima da superfície da água, o resto está escondido, submerso) já só engana os menos informados ou aqueles seguidores mais cegos. A grande maioria dos Portugueses ouve e continua a sua vida, ciente de que aquela festa nada tem a ver com o dia-a-dia deles.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Perfil

SML 1b.jpg



Visitantes


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Quimeras


Alma, Eléctrico!


Livros

Capa - 3ª Edição.jpg

Capa - Frente.jpg

Capa Bocage.jpg 

Capa.jpg 

Eléctrico - Um Clube com Alma.jpg

Mistério Sant Quat (I).jpg


Livros-vídeo


eBooks




calendário

Agosto 2009

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D