Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

por Manuel Catarino   Radiquei-me há poucos anos em Mouriscas e a visão que tenho das associações e da forma como alguns mourisquenses participam na vida dessas associações não é propriamente coincidente. É claro que, quando aqui cheguei, todas estas associações, que têm, como fim, áreas tão diferentes como a económica, desportiva, cultural, social e lúdica, já se encontravam criadas e (...)
08 Fev, 2009

O MONÓLITO

 por Manuel Catarino  Armado em tonto, a cantarolar logo de manhã, porque só pode ser tonto quem cantarola com esta crise, meto a chave na caixa do correio e sai de lá de dentro uma molhada de papel. Umas poucas contas e um montão de publicidade de produtos que eram um regalo para os olhos e uma asfixia para a carteira. No meio deste embrulho vejo uma revista com um papel de superior qualidade e (...)
 por Manuel Catarino   Creio eu que em finais do ano que já lá vai, vi escrito algures que, no nosso país, havia um consumo excessivo de omeoprazol, químico que é um dos produtos prescritos para o tratamento de úlceras e gastrites. Eu também o tomo de há uns anos a esta parte, por causa de umas maleitas parecidas.Ora, acontece que muitas destas gastrites e úlceras têm a ver com o nervoso e, (...)
27 Jan, 2009

OLHAR MOURISCAS

por Manuel Catarino   Quando, nos anos cinquenta, um mourisquense se dirigia à Estalagem à Estação da CP ou a qualquer outro lugar desta sua terra sentia vida, sentia trabalho, sentia empenho empresarial, sentia alma no ensino e na saúde, percebia o pulsar de uma povoação que lutava, isto eu ouvi dizer. Eram as várias fábricas de esparto a descarregarem ceiras e capachos numa Estação com (...)
  Manuel Catarino foi escolhido, por unanimidade, como candidato social-democrata à Junta de Freguesia de Mouriscas.Manuel Catarino tem 58 anos e foi, até se reformar em 2002, inspector da Polícia Judiciária, onde desenvolveu a sua actividade como investigador em áreas diversas, tendo passado, os últimos anos, na investigação do tráfico de estupefacientes. Esteve também presente, desde o (...)
por Manuel Catarino    Ainda antes do Natal, foi-me entregue um postal, com o rosto de cor azul, onde se encontrava escrito amarabrantes e, dentro de um coração desenhado, uma mensagem de dignificação das pessoas e outra de boas festas. O verso do postal continha uma dedicatória personalizada relativa à quadra natalícia e um pedido.   Dias depois, dentro desta quadra de festas recebo a visita de Santana Maia com quem, com outros amigos, mantive várias horas de amena conversa. (...)