Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Santana-Maia Leonardo - Diário As Beiras de 28/9/2019

0 SM 1.jpg

Devo, desde já, dizer que não sou um adepto dos prémios individuais por eleição, designadamente The Best e da Bola de Ouro, e sobretudo da sua excessiva valorização como se o futebol fosse um jogo individual. Portugal venceu a Final Four sem precisar de Ronaldo para lá chegar e foi campeão europeu sem precisar de Ronaldo para ganhar a final. E também não era Ronaldo que ia fazer do Sporting campeão europeu se de lá não tivesse saído. Se o Sporting tivesse sido campeão europeu com Ronaldo, já cá não estava quem falou... Agora ser campeão no Manchester United, Real Madrid ou Juventus também não é nada do outro mundo.

Tudo isto para dizer que os grandes jogadores são muitas vezes decisivos mas ninguém ganha o que quer que seja apenas com um jogador extraordinário. Em todo o caso, não era este o tema da nossa conversa, nem do título desta crónica. Por que razão é, então, a HIPOCRISIA UM TRAÇO TÍPICO DO ADN LUSITANO?

O ano passado não houve nenhum bom português, designadamente Ronaldo e seus familiares, que não se insurgisse contra a eleição de Modric como melhor jogador do mundo. Olhemos então para quem seria este ano o melhor jogador do mundo, segundo a votação de Ronaldo, o capitão da selecção portuguesa.

 O seu eleito, já que valoriza tanto a veia goleadora, foi o melhor marcador da Champions? Não.Foi o melhor marcador europeu? Também não.

Foi o goleador que venceu mais vezes o título de maior goleador europeu? Também não.

Foi o jogador que marcou mais golos na Liga Inglesa, Espanhola ou Italiana? Também não.

Se para Ronaldo e para os portugueses, o que conta é marcar golos, razão pela qual tanto criticaram a eleição de Modric, quem seria este ano o eleito de Ronaldo?...

Messi teve uma votação coerente. Elegeu, em primeiro lugar, o melhor goleador do campeão europeu Liverpool e da Liga Inglesa e, em segundo lugar, CR7 que este ano não teve uma época brilhante nem como goleador, nem na Juventus. Mas quem seria eleito o melhor jogador do mundo, se fosse o nosso capitão a escolher? Nada mais nada menos que... De Light!...

Ora, se Modric não merecia ter sido eleito o ano passado, o é que De Light ganhou este ano ou quantos golos marcou para ser eleito The Best???!!!.. Se querem melhor prova de como A HIPOCRISIA faz parte do ADN lusitano, ei-la!