Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

0 SM 1.jpg

Quando, em todas as ligas europeias, designadamente na espanhola, se discute uma melhor distribuição das receitas, em Portugal não há sequer distribuição porque há três clubes que se apropriaram de tudo: das receitas, dos jogadores, do espaço de comentário televisivo e dos órgãos da liga e da FPF.

É certo que os chamados pequenos clubes, que são a maioria, podiam impor a sua vontade aos outros três, com aconteceu em Espanha e que obrigou à intervenção do Governo.

Mas por que razão não o fazem? Everybody knows: porque vivem na total dependência dos tais três.

São eles que lhes pagam as contas, que lhes cedem jogadores, que aparam as ilegalidades da sua gestão e que pagam aos administradores das SAD e empresários, através de um esquema de compra e venda de jogadores em que o grande funciona como intermediário pelo valor da marca.

O futebol português sofre do mesmo problema da política portuguesa: quando a corrupção se institucionaliza e se transforma na própria governação do país e da Liga, os governantes e dirigentes estão de tal modo envolvidos na teia que são incapazes de mudar o que quer que seja.

Infelizmente os portugueses só conhecem duas ideologias: o nacional-socialismo, na sua versão mais light, e o corrupto-socialismo, na sua versão democrática, o que significa que Portugal e o futebol português só poderão sair deste atoleiro através de uma acção externa: por imposição da UE ou da UEFA.

Santana-Maia Leonardo