Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.." (Aristóteles)

COLUNA VERTICAL

"A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.." (Aristóteles)

Cruijff.jpg

Johan Cruyff faleceu no dia 24 de março de 2016, ou seja, há precisamente um ano.

Para quem gosta de futebol como jogo e espectáculo, ou seja, para além das paixões clubísticas, não pode deixar de estar eternamente agradecido a Johan Cruyff.

Johan Cruijff foi muito mais do que um dos maiores futebolistas mundiais de todos os tempos, ao ponto de se poder dizer que existe um futebol a. C (antes de Cruyff) e um futebol d.C (depois de Cruyff).

O Ajax e a Holanda de Cruyff, a célebre Laranja Mecânica, revolucionaram o futebol, introduzindo o novo conceito do “futebol total”, deixando de haver compartimentos estanques entre defesas, médios e avançados.

Com o Ajax de Cruyff, todos os jogadores passaram a estar envolvidos quer no processo atacante, quer no processo defensivo. Tratava-se de um modelo de jogo revolucionário que privilegiava o futebol-espectáculo e o futebol ofensivo, rompendo com o modelo ultra-defensivo italiano do célebre catenaccio que se tinha imposto na Europa na década de 60 e que ainda hoje tem os seus adeptos.

Cruyff foi sempre um militante convicto do futebol-espectáculo, quer como futebolista, quer como treinador, considerando, inclusive, que era preferível perder jogando ofensivamente e arriscando do que vencer privilegiando os modelos defensivos e o anti-jogo.

E foi precisamente como treinador do Barcelona, o outro clube a que está ligado para a vida eterna, que voltou a pôr em prática as suas ideias e o seu modelo de jogo, lançando as bases que fizeram do Barça a maior e mais temível potência do séc. XXI, um clube que faz do futebol-espectáculo, do processo ofensivo, da recuperação e circulação de bola a sua imagem de marca.

Se hoje sou um adepto incondicional do Barça, devo-o a Johan Cruyff, ideólogo militante do futebol-espectáculo e de La Masia e fundador do Barça de Ronaldinho, Messi, Iniesta, Xavi e Guardiola.

Não podia, por isso, deixar de comprar e vestir a sua camisola quando, no passado dia 13 de Março, visitei o Amesterdão ArenA e o museu do Ajax.

Cruijff 1.jpg