Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

José Pacheco Pereira - Público de 28-3-2015

O Museu Alemão de História sediado em Berlim estão neste momento duas exposições temporárias que merecem atenção e suscitam questões interessantes sobre o papel dos museus e sobre a forma como a memória de uma nação pode e deve ser salvaguardada.

Uma das exposições intitula-se Oficina de Arte para a Democracia e o Protesto Pacífico e, a julgar pelo padrão português de radicalização da nossa vida pública, deve ter sido feita por tenebrosos comunistas e perigosos extremistas. O seu objectivo é, nem mais nem menos, do que ensinar as crianças a protestarem e a reivindicar pelas causas em que acreditam, e sobre os direitos que protegem esse protesto. Não é para adolescentes, é mesmo para as crianças, como se fosse uma extensão da escola básica. Não se pense que é apenas uma apresentação abstracta do tema. É, pelo contrário, uma ilustração de como se pode protestar, como se fazem cartazes, como se usam frases de protesto, como se organizam manifestações, como se usam as novas tecnologias (e as antigas) para defender uma causa.

Uma sala está cheia de faixas e cartazes miniatura, à dimensão das crianças, outra com fotografias das grandes manifestações associadas à queda do Muro. No chão, painéis iluminados com frases do género “De que é que tens medo?”, “Que causas queres apoiar?”, “Que direitos tens’”, “De que modo queres protestar?”, “Que causas te fazem descer à rua?", etc. 

Como se percebe, não se trata de formas mais ou menos in camera de protesto, mas da rua. Sim, da rua, essa entidade tão vilipendiada e menosprezada pelos nossos actuais costumes, que deixaram a rua apenas ao PCP e ao BE, ou a movimentos de protesto corporativo. Ou que acham que as manifestações de rua são uma forma antiquada e inútil de protesto, dado o desprezo e indiferença dos governantes e a antipatia dos media e de muitos jovens jornalistas, convém lembrar. Apetece recordar a célebre linha de um poema de Brecht – quando te “vierem buscar”, pode ser tarde de mais.

Seria interessante o PS e o PSD que ainda permanece social-democrata organizarem uma excursão a Berlim para, com as crianças alemãs, perceberem que a “rua” não é um retorno ao PREC, como uma vez me respondeu um dirigente socialista quando lhe perguntei por que razão havendo uma tão grande recusa das medidas governamentais e dada a sua classificação de “muito graves”, o PS não participava em manifestações de rua contra elas. Como, saliente-se, têm feito vários partidos socialistas pela Europa fora, que não abandonaram a “rua” aos partidos mais à esquerda. (...)