Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Recordar o que escrevi o ano passado a propósito das medalhas do centenário.

---------------------------------------------------------------

Santana-Maia Leonardo - A Barca de Junho 2016

0 SM 1.jpgUm amigo fez questão de me enviar a lista das medalhas do centenário convencido provavelmente de que me escandalizaria, como se eu não conhecesse minimamente a lógica do nosso poder autárquico de que Abrantes é, aliás, o estereótipo.

O caciquismo não é acessório ao regime. É o próprio regime”, proclamava António José de Almeida, em 1910. E cem anos depois nada mudou. É por isso absolutamente natural que os caciques aproveitem o centenário para distribuir as medalhas segundo o único critério que conhecem: arrebanhar o maior número de votos, manter o rebanho unido e homenagear as tais elites de que falou Marcelo nas comemorações do 10 de Junho. Ou seja, as tais elites que se deixaram corromper e que, nos últimos cem anos, sempre nos falharam.

As medalhas de “honra”, objectivamente, servem, por um lado, para premiar aqueles vultos que aceitaram pertencer à última comissão de "honra" do autarca ou que vão pastoreando o rebanho por conta dos apoios camarários, e, por outro, angariar novos vultos para a próxima comissão de “honra”.

É certo que nesta enorme lista existem pessoas (algumas já falecidas) que efectivamente mereciam melhor e menor companhia (a qualidade é um bem escasso) e que são usadas, manifestamente, para credibilizar e branquear uma cerimónia de auto-propaganda do caciquismo.

Nada disto, no entanto, é novidade. E não vale a pena aos medalhados e aos caciques ficarem melindrados comigo porque eu estou apenas a reproduzir, em voz alta, aquilo que toda a gente sabe e diz em voz baixa. Como canta Leonard Cohen: "Everybody Knows".