Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

20201117_213959.jpg

Não há provavelmente povo no mundo que seja tão reverente aos senhores doutores e aos senhores presidentes como o povo português. Doutores e presidentes são o pedestal onde o povo português coloca os santinhos da sua devoção.

Acontece que, com a multiplicação de licenciaturas e o fácil acesso ao Ensino Superior, o povo devoto teme que o excesso de doutores possa retirar a auréola ao termo.  Por isso, já vai sendo hábito ouvir os aduladores do termo a fazerem apelo a que se trate apenas por doutores aqueles que fizeram o doutoramento ou, no máximo dos máximos, os licenciados em Medicina.

É certo que o termo “doutor” pode ser usado também como sinónimo de médico ou grau académico, se bem que aqueles que têm o grau académico de Doutor prefiram ser tratados por Senhor Professor Doutor ou, simplesmente, Senhor Professor.

No entanto, esclarece-se os ignorantes que a expressão doutor (Dr) usada nas relações sociais, em Portugal, não tem nada a ver nem com o sinónimo de médico, nem com qualquer grau académico, mas com a praxe académica. Com efeito, quando se chegava à Universidade, todo o estudante, segundo a praxe académica, tinha de passar por cinco níveis até acabar o curso: caloiro, puto, semi-puto, bacharel e doutor. Doutor era o estudante que tinha concluído o quarto ano. E o sonho português era que o filho chegasse a doutor.

Hoje, pelos vistos, há muita gente incomodada com a vulgarização do termo "doutor", defendendo que o seu uso seja limitado para manter a auréola. No entanto, se queremos atingir o nível civilizacional dos países mais desenvolvidos, onde as pessoas convivem umas com as outras sem complexos de inferioridade e respeitando-se, sem tropeçarem nos títulos académicos ou outros, o caminho a seguir deve ser precisamente o oposto: a generalização e vulgarização do termo “doutor” até à exaustão, para que todos os portugueses se passem a tratar com respeito e consideração, passando o termo “doutor” a ter um significado equivalente a “senhor”.

Santana-Maia Leonardo