Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Set 2.jpg

Eis-me no meio de dois históricos Presidentes do Vitória: Fernando Pedrosa e Rui Chumbita Nunes.

Fernando Pedrosa é o mítico Presidente do Vitória da época gloriosa dos anos 60, quando ganhámos duas Taças de Portugal (em 1965, ao Benfica por 3-1 e, em 1967, à Académica, por 3-2, no célebre jogo com dois prolongamentos), fomos quatro vezes seguidas à final da Taça de Portugal (1965,66, 67 e 68) e fomos vice-campeões nacionais.

Neste tempo, o Vitória era o único clube que fazia frente aos grandes de Lisboa e a rivalidade entre Setúbal e Lisboa era enorme. Na mina escola, não havia um único aluno que não fosse do Vitória e que não olhasse para os clubes de Lisboa como os seus grandes rivais. Benfica e Sporting? Que perdessem sempre!

Fiz-me sócio do Vitória sob a presidência de Fernando Pedrosa no dia 5 de Junho de 1965, praticamente um mês antes da célebre final da Taça de Portugal, disputada no dia 4 de Julho, em que o Vitória derrotou o Benfica de Eusébio, Coluna e Simões por 3-1, com golos de José Maria, Armando e Quim, sendo o golo do Benfica marcado por Cavém.

Sou o sócio nº694 e faço hoje 50 anos de associado.

Por coincidência, no mesmo ano em que eu faço 50 anos de associado, Fernando Pedrosa faz 75 anos, tendo-me dito que faria questão de ser ele a colocar-me o emblema de ouro do Vitória.

Por sua vez, o meu querido amigo Rui Chumbita Nunes foi o presidente do Vitória quando o Vitória ganhou a sua última Taça de Portugal, em 2005, derrotando o Benfica por 2-1 (golos de Manuel José e Meyong) e a primeira Taça da Liga, derrotando o Sporting, no desempate por pontapés da marca de grande penalidade.