Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

Santana-Maia Leonardo 

FB_IMG_1565221428119.jpg

Junto à Basílica de Santa Maria del Mar que tem o escudo do Barça num dos seus vitrais em reconhecimento à ajuda na sua construção após o incêndio que a devastou, é altura de falar dos dois valores que faltam.

Já vimos dois: AMBIÇÃO e RESPEITO, o terceiro e o quarto, respectivamente. Falta ver o primeiro, o segundo e o quinto: HUMILDADE, ESFORÇO e TRABALHO EM EQUIPA.

Estes cinco valores são a trave mestra do clube e são ensinados, praticados e cultivados em todos os escalões de formação.

Vou dar alguns exemplos para perceberem a diferença.

Não é permitido a qualquer jogador do Barça das camadas jovens receber troféus individuais em qualquer competição, seja melhor jogador, melhor guarda-redes, etc.

Todos os jogadores, independentemente da sua valia, devem intuir que o futebol é um jogo de equipa e que o sucesso ou insucesso é sempre o resultado do trabalho em equipa, é responsabilidade de todos e que nada se consegue sem muito trabalho e sem esforço. Por isso, não é possivel encontrar no Barça, em qualquer escalão, o discurso centrado no "eu".

E reparem na forma como os jogadores do Barça festejam os golos. Todos os golos são festejados colectivamente e com a mesma felicidade, independentemente de quem o marque. A cara dos jogadores não muda se o golo for marcado por ele ou por outro colega.

Mesmo Messi nunca fala na primeira pessoa, colocando sempre a tónica no colectivo. E a melhor prova disso é que todos os prémios individuais ganhos por Messi (5 Bolas de Ouro e 6 Botas de Ouro) fazem parte do espólio do Museu do Barça.

Iniesta é o símbolo da Masia. Tem as suas opiniões mas nunca se põe em bicos dos pés, reclama protoganismo ou critica os adversários. É o exemplo a seguir.

Também nunca ninguém ouviu Puyol, Xavi, Messi ou Busquets auto-elogiarem-se, pôrem-se em bicos dos pés, dizerem que são os melhores do mundo ou declararem que querem ganhar prémios individuais.

Piqué só este ano entrou na lista dos capitães precisamente por ter um perfil de excesso de protoganismo com declarações bombásticas que não agrada a um plantel onde a discrição e a humildade são valores a praticar.