Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

1.jpg

Segundo noticia o JN (clicar sobre a foto para ler a notícia), o sócio de Filipe Vieira e um dos maiores accionistas da SAD do Benfica, foi agora beneficiado, por mera coincidência, numa compra no Novo Banco, após ter sido rejeitada a OPA do Benfica pela CMVM, por ilegalidade, em que ele seria um dos grandes beneficiados.

Como foi noticiado pelo Expresso em Fevereiro deste ano (clicar para ler a notícia), por mera coincidência, o maior acionista individual da SAD do Benfica e que iria ser o principal beneficiado com a OPA assumiu uma dívida de 300 mil euros ao Novo Banco que tinha Luís Filipe Vieira como avalista, passando O 'Rei dos frangos', como é conhecido, a ser credor de uma empresa de pneus em insolvência.

Segundo foi noticiado, designadamente no jornal Sol (clicar para ler notícia), aquando da OPA do Benfica, os maiores accionistas do Benfica, por mera coincidência, fazem parte da lista dos maiores devedores do Novo Banco. Como noticiou na altura o jornal Expresso e a revista Sábado (clicar para ler a notícia), um dos maiores devedores do Novo Banco era Filipe Vieira que, por coincidência, convidou para vice-presidente do Benfica Nuno Gaioso que, por coincidência, é sócio do filho de Filipe Vieira e foi quem negociou a reestruturação da dívida de Filipe Vieira ao Novo Banco.

E, por mera coincidência, Ricardo Salgado, Filipe Vieira e o BES (clicar para ler a notícia) têm os destinos interligados, o que faz com que, por mera coincidência, a justiça portuguesa tenha medo de puxar o fio à meada porque pode vir tudo atrás. Até a própria justiça, como já se viu no caso do Tribunal da Relação de Lisboa... 

Mas isto não preocupa nenhum dos 6 milhões de benfiquistas, porque todos eles sempre acreditaram, em coincidências, excepto quando o FC Porto ganhava o campeonato e os árbitros bebiam café com leite e, em vez de encherem o bandulho em fartos jantares no Museu da Cerveja, preferiam uma frugal peça de fruta.  

Portugal é o líder mundial das coincidências. E os portugueses sentem-se muito orgulhosos de viverem num país com tantas coincidências. E as nossas instituições crescem e aumentam o seu património e o seu universo de seguidores à medida que vão aumentando as coincidências.

Santana-Maia Leonardo