Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COLUNA VERTICAL



Quinta-feira, 09.06.16

Um monumento ao desperdício

Abrantes está transformada numa cidade imaginária e povoada por gente de uma passividade (os eleitores) e de um descaramento (os eleitos) que é difícil de imaginar...

É extraordinário como se gasta o nosso dinheiro, em tempo de vacas magras, perante a passividade geral.

Sem que haja um motim, pelo menos.

Que raio de povo é este!

Esta rotunda é um monumento ao desperdício.

Olha-se para a rotunda e fica-se logo a perceber por que razão Abrantes, em particular, e Portugal, em geral, é o que é e está como está.

Mas a democracia, felizmente, tem precisamente esse lado positivo: ninguém é governado melhor do que merece.

E nós só temos o que merecemos pelo que devíamos ter, pelo menos, o pudor de não andar por aí armados em coitadinhos a chorar pelos cantos da Europa implorando a sua ajuda e compreensão.

Escultura.jpeg

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

De Ulisses a 10.06.2016 às 12:57

Mandem isso abaixo! Que desperdicio de dinheiro!

De Anónimo a 10.06.2016 às 21:29

Com tanto sitio onde gastar, optaram logo por gastar aonde havia mais necessidade...É mesmo uma questao de prioridades trocadas ou de interesses camufluados por baixo da mesa.... Que vergonha!!! Que desastre!!!

De Anónimo a 12.06.2016 às 14:00

Os amantes da arte que me perdoem, mas esse monumento ou o que raio é isso de beleza não tem nada. Belo era se investisse o dinheiro dos contribuintes em prioridades e não em barras de ferro para taparem os olhos a algum povo que diz," a autarquia fez boas coisas, como aquela rotunda e tal", por favor eu sou de uma aldeia do concelho de abrantes em que a estrada que a une à cidade está deplorável, com o dinheiro gasto nessa rotunda dava para asfaltar umas quantas estradas. Abram os olhos nobre povo.

De G. Duarte a 14.06.2016 às 22:51

Porquê o unanimato? As verdades são para ser ditas doa a quem doer. De facto em tempos de crise obras destas, eram bem evitadas. Há tantas necessidades por essas aldeias, que dói o coração ver gastar dinheiro em coisas completamente absurdas.Se não reduzirem breve o numero de concelhos para menos de um terço e, se não fundarem uns cursos para autarcas, vamos de mal a pior. Dentro de um ano vamos ter por aí as promessas do costume e a malta vai votar. Como diz e bem o Santana-Maia Leonardo; "ninguém é governado melhor do que merece".


















Comentar post



Perfil

SML 1b.jpg



Visitantes


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Quimeras


Alma, Eléctrico!


Livros

Capa - 3ª Edição.jpg

Capa - Frente.jpg

Capa Bocage.jpg 

Capa.jpg 

Eléctrico - Um Clube com Alma.jpg

Mistério Sant Quat (I).jpg


Livros-vídeo


eBooks




calendário

Junho 2016

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D