Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

1.jpeg

Luís Filipe Vieira assumiu publicamente que é um chico-esperto e um batoteiro (clicar sobre a foto para ler a notícia). Que o Porto e o Sporting façam o mesmo, até acredito que seja verdade, caso contrário não seria possível os clubes portugueses permitirem que a nossa liga seja uma excepção na Europa: a única onde não é proibida a negociação pelos clubes dos direitos televisivos, onde não é proibida a transmissão de jogos, em exclusivo, em canais de clubes e onde não é proibido o comentário de jogos, em canais nacionais, por comentadores-adeptos de apenas de um dos clubes em confronto.

Com efeito, para as administrações das SAD permitirem estas violações grosseiras e repugnantes à integridade da própria competição e que, ainda por cima, colidem escandalosamente com os interesses desportivos e económicos dos seus próprios clubes, só existe uma explicação: o dinheiro chega-lhes por outra via e passa pelos bolsos dos administradores onde fica uma grande parte.

Mas ter o descaramento de dizer que o Real Madrid e o Barcelona fazem o mesmo????!!!... Não, não fazem o mesmo. Filipe Vieira, com esta declaração, demonstra aquilo que é: uma pessoa sem escrúpulos e sem vergonha. Ou seja, um chico-esperto sem a mínima consciência ética ou moral.

Aquilo que Real Madrid e Barcelona fazem, tal como fazem grande parte dos clubes europeus e que a Uefa pretende combater e acabar, a partir da próxima época, só aparentemente é semelhante ao que faz o Benfica com o Aves.

Para as pessoas perceberem a diferença, vou dar um exemplo que toda a gente percebe. É legal faltar ao trabalho com atestado médico? Estou certo que a maioria dos portugueses, porque frequentaram a mesmíssima escola de Filipe Vieira (a escola abrilista do chico-espertismo), responde afirmativamente.

Mas resposta está incorrecta. A resposta correcta é a seguinte: é legal faltar ao trabalho se uma pessoa estiver doente e o atestado médico serve precisamente para atestar esse facto. Agora se uma pessoa não estiver doente, a falta não só não é legal como o atestado médico é um crime. Percebem a diferença? Para perceber, só basta tirar as palas dos olhos...

No caso dos contratos secretos entre Benfica e Aves, a situação é semelhante ao atestado médico fraudulento. Só aparentemente é legal... E porquê? Porque o contrato não é celebrado entre duas entidades autónomas e independentes, nem visa rodar jogadores jovens com o objectivo de desenvolverem e testarem as suas qualidades competitivas. No caso do Aves, como salta à vista desarmada, a administração da SAD, caída do céu, foi lá colocada com o único objectivo de transformar o clube numa barriga de aluguer de um dos outorgantes para que funcionasse como uma plataforma giratória de compra e venda de jogadores.

Segundo Platão, reside precisamente aqui a fronteira entre aquilo que ele considera um povo digno e um povo indigno: "Um povo digno não carece de leis que lhe digam como agir responsavelmente; ao passo que um povo indigno encontrará sempre maneira de contornar as leis."

É também por esta razão que somos um dos países do mundo com mais leis e, por mais leis que se façam, nunca chegam. Como dizia Tácito, "quanto mais corrupta é a República maior é o número das leis."

Concluindo: o que Portugal precisa não é de leis, nem de novas leis, mas de um povo digno que não permita ser governando, nem dirigido, por gente indigna.

Santana-Maia Leonardo