Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

  Ordinariamente todos os ministros são inteligentes, escrevem bem, discursam com cortesia e pura dicção, vão a faustosas inaugurações e são excelentes convivas. Porém, são nulos a resolver crises. Não têm a austeridade, nem a concepção, nem o instinto político, nem a experiência que faz o estadista. É  assim que há muito tempo em Portugal são regidos os destinos políticos. Política de acaso, política de compadrio, politica de  expediente. País governado ao (...)
Previsão de Daniel Gros, director do Centre for European Policy Studies, de Bruxelas Se Espanha pedir ajuda ao fundo do euro “Portugal irá a seguir”      O recurso da Espanha ao novo fundo de estabilização do euro de 750 mil milhões de euros é “quase inevitável” e se isso acontecer, “Portugal irá a seguir”: o vaticínio foi feito por Daniel Gros, (...)
António Belém Coelho - in Primeira Linha    O cadáver, todos sabemos quem é, menos o próprio; trata-se do nosso governo, que ainda não descobriu que o é, mas que curiosamente vem actuando como tal, se é que um cadáver pode ter actuação. Certamente que algum ramo da ciência psíquica ou outra o poderá explicar.   A comédia, essa, para além de muitos actos nos últimos tempos, teve pr (...)
25 Jul, 2009

JÁ BATEU NO FUNDO?

por António Belém Coelho   Uma das perguntas mais difíceis de responder no período actual, é se de facto a crise já bateu no fundo ou não. Por outras palavras, se o pior já passou ou está ainda a ocorrer, ou pelo contrário, se o futuro próximo nos reserva algo ainda pior. Todos queremos acreditar que efectivamente já chegámos ao fundo e que daqui para a frente rumaremos em direcção à su (...)
  «Seria um erro muito grave, verdadeiramente intolerável, que, na ânsia de obter estatísticas económicas mais favoráveis e ocultar a realidade, se optasse por estratégias de combate à crise que ajudasse a perpetuar os desequilíbrios sociais já existentes». (…)  «Esta não é altura para intervencionismos populistas ou voluntarismos sem sentido. Os recursos do país são escassos e (...)
16 Abr, 2009

A ESCOLA E A CRISE

por António Belém Coelho  Ultimamente temos sido alertados pelos meios de Comunicação Social sobre os efeitos da crise no que respeita à alimentação das crianças e dos casos (pontuais), segundo as autoridades, que têm surgido em termos de desnutrição causada por má alimentação ou ausência da mesma. Sem dúvida que a crise actual potenciará o aparecimento destes casos. Mas é bom lembrar (...)