Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

COLUNA VERTICAL

"Barcelona respira liberdade e harmonia por todos os poros."

  (...) Parece que ter cartão do partido deixou de ser curriculum para passar a ser cadastro.   Quando estamos a falar de independentes, percebe-se logo que estamos a falar de partidos. Independentes de interesses económicos, corporativos ou das mais variadas organizações não interessa. Falamos em independentes e só nos ocorre independência em relação aos partidos. (...)   Não, os partidos é que são a fonte de todo o mal. Nestes, todos os interesses são suspeitos, (...)
21 Mai, 2011

AGORA ESCOLHA

Pedro Marques Lopes - In Diário de Notícias de 15/5/11   O muito aguardado programa do PSD é muito mais que uma simples e habitual enunciação de um conjunto de propostas avulsas desenquadradas ideologicamente e com objectivos eleitorais imediatos. Concorde-se ou não com as suas linhas essenciais, o documento mostra de forma cabal o caminho que os sociais-democratas querem percorrer, e redefine o panorama político-partidário português. (...)   Passos Coelho, na sequência do (...)
11 Abr, 2011

VELHOS HÁBITOS

Na sexta-feira da semana passada, uma menina de 12 anos regressou a casa para encontrar os cadáveres degolados dos pais e dos três irmãos mais novos, um deles com três meses de vida. A casa situa-se no colonato de Itamar, na Cisjordânia. As vítimas eram colonos judeus. O crime foi obra de psicopatas, embora não do psicopata isolado e tradicional, mas de toda uma cultura devotada ao homicídio.   As Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, cuja designação é esclarecedora, (...)
Extracto da entrevista de João César das Neves ao DN de 19/12/10   Em Abril ou Maio, houve um Conselho Europeu e o eng. Sócrates voltou com um puxão de orelhas da Merkel, dizendo: os alemães disseram “Portugal tem de fazer coisas!” Nos dias seguintes foram anunciadas duas medidas. Primeira, cortes no subsídio de emprego e no rendimento social de inserção. Depois, manutenção do TGV para o futuro. E eu percebi… Um Governo socialista vai cortar o subsídio de desemprego e o (...)
06 Nov, 2010

A CASA PORTUGUESA

Vasco Pulido Valente - in DN, 1984   Um indivíduo anda aborrecido com o emprego que tem, ou precisa de emprego ou ambiciona, por razões óbvias, ganhar mais. As coisas correm-lhe cada vez pior e as empresas privadas não o querem. Esclarecidamente, o indivíduo pensa no Estado, a que supõe o dever de lhe dar uma ocupação e proventos compatíveis. Não encontra nada ou o que encontra não o satisfaz.   Deste fracasso o indivíduo retira a conclusão de que o Estado não cumpre (...)
CONSELHEIRO MAIA GONÇALVES  Requerimento dos vereadores do PSD    No sentido de melhor documentar a nossa proposta de atribuição do galardão máximo do município ao recentemente falecido Ex.mo Senhor Juiz Conselheiro Manuel Lopes Maia Gonçalves, vimos requerer a junção do artigo «Servir a Justiça», publicado no passado dia 24 de Setembro no Diário de Notícias e da autoria do Ex.mo Senhor Professor Doutor Paulo Albuquerque, professor de Direito na Universidade Católica e (...)
Paulo Pinto de Albuquerque* - in Diário Notícias de 24/9/2010 *professor de Direito na Universidade Católica e do Illinois College of Law, nos EUA   O Supremo Tribunal de Justiça realizou ontem uma cerimónia solene de homenagem ao saudoso conselheiro Maia Gonçalves. E em boa hora o fez, pois esta homenagem é devida a um magistrado que dedicou toda a sua vida a servir a justiça e o fez com brilhantismo.   Depois de um fulgurante início de carreira, Maia Gonçalves foi (...)
João César das Neves - in Diário De Notícias de 26/2/10    O prof.  Andrew Oitke publicou o seu polémico livro «Mental Obesity», que revolucionou os campos da educação, jornalismo e relações sociais em geral.   Nessa obra, o catedrático de Antropologia em Harvard introduziu o conceito em epígrafe para descrever o que considerava o pior problema da sociedade moderna.   «Há apenas algumas décadas, a Humanidade tomou consciência dos perigos do excesso de gordura (...)
  Candidatura de Santana Maia à Câmara de Abrantes resume-se em duas palavras:  Amar Abrantes     Durante mais de uma década, Santana-Maia Leonardo deu voz à indignação de um povo. Falou contra os poderes instituídos, os compadrios e a corrupção. Hoje, é o rosto do PSD por Abrantes e fala, em discurso directo, à Revista da Qualidade, explicando o porquê deste desafio e abrindo o livro (...)