Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL


Segunda-feira, 21.03.11

Reunião da câmara de 21/3/11 (extracto II)

POSTO DE BOMBEIROS NA ZONA NORTE

Proposta dos vereadores do PSD

Recebemos, recentemente, uma proposta de deliberação de João Batista Pico, com a qual concordamos e subscrevemos.

Com efeito, situa-se no Norte do concelho a maior mancha florestal e a que mais têm sido castigada pelos incêndios de verão.

Acresce que o risco de incêndio e da sua rápida propagação têm aumentado proporcionalmente ao esquecimento a que esta zona tem sido votada pelo Município.

Na verdade, o despovoamento do território e as más ligações com a sede do município criam as condições para, por um lado, as matas se transformaram em autênticos barris de pólvora, e, por outro, a resposta chegar sempre demasiado tarde.

Sendo certo, como João Batista Pico sempre tem sustentado e com inteira razão, «a albufeira do Castelo de Bode condicionou a vida das populações envolventes com limitações ao uso das suas terras, a bem do "bom ambiente" da pureza da água.

Ora, tudo isso é: UM CUSTO SOCIAL!

Acresce que a referida albufeira é um autêntico "poço de petróleo" da EPAL, filial da poderosa Águas de Portugal.

Com o dinheiro dessa água, a EPAL fala em 200 milhões de euros em investimentos.

Ora, um posto dos bombeiros na zona norte não custaria mais do que cinquenta mil euros em instalações melhoradas e adaptadas, caso se optasse pela escola do Souto ou do Carvalhal, mais 36 salários (6 homens e 2 viaturas em 6 meses de verão), o que representaria 36 mil euros em média de custos de salários e encargos sociais desses 6 bombeiros durante seis meses».

Na verdade, é imoral e injusto que aos proprietários da zona norte sejam impostas limitações ao uso da sua propriedade, em benefício de terceiros e de uma grande empresa, sem que sejam compensados pelas limitações que lhe são impostas.

Pelo exposto e com vista a minimizarem esta situação, os vereadores do PSD vêm apresentar a seguinte proposta, requerendo, desde já, o seu agendamento:

     Criação de um POSTO de BOMBEIROS numa das cinco freguesias do Norte do Concelho, de preferência naquela que for mais central (sugerindo-se, desde já, como localização preferencial o edifício da antiga escola do Souto ou do Carvalhal) e com especial incidência nos meses de Verão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 09.11.10

REUNIÃO DA CÂMARA DE 8/11/10 (extracto III)

MARTINCHEL – LIMPEZA DAS VALETAS 

Pedido de esclarecimento dos vereadores do PSD 

 

Como chamámos a atenção da Câmara na reunião do passado dia 30 de Agosto, as valetas da freguesia de Martinchel estavam cheias de mato, o que iria provocar inevitavelmente inundações se as mesmas não fossem limpas, em devido tempo.

 

Ou seja, antes das chuvas.

 

Acontece que as chuvas já chegaram e as entradas das manilhas continuam tapadas com sujidade, as valetas por limpar e as ervas por arrancar, apresentando o aspecto que as três fotos que juntamos demonstram.  

 

       

  

A senhora presidente justificou, na altura, a falta de intervenção com a falta de verbas da Junta e da Câmara.

 

Mas se a Câmara reconhece que já não tem verbas sequer para fazer a simples e necessária limpeza das valetas do concelho como se atreve a apresentar um projecto de regeneração urbana do centro histórico cujos honorários e despesas das equipas interdisciplinares envolvidas vão custar milhares de euros aos contribuintes, em geral, e ao munícipes, em particular, para já não falar do projecto em si e da sua execução e manutenção para os quais não vai haver obviamente e felizmente dinheiro?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 02.11.10

MARTINCHEL, UMA FREGUESIA AO ABANDONO

Joaquim Moreira, deputado do PSD da Assembleia de Freguesia de Martinchel  

 

Martinchel é uma freguesia de que o PS só se lembra nos três meses antes das eleições autárquicas e para investir, em regra, o dinheiro publico em coisas sem utilidade para a nossa freguesia.

 

Na última reunião da assembleia de freguesia, a senhora presidente afirmou que não podíamos ter ninguém a trabalhar na junta porque agora a lei exige as habilitações de doutoramento e porque a câmara de Abrantes não pode decidir nada sem autorização de Lisboa.

 

Como de costume, nada foi feito na nossa freguesia desde as eleições, apesar desta comitiva do PS ter feito tantas promessas a este povo que se encontra votado ao abandono perto da barragem de Castelo do Bode. A situação em que vivemos é tão escandalosa que basta ver o seguinte: continuamos com iluminação exagerada à volta das casas das pessoas que foram eleitas para a junta de freguesia e com falta de iluminação em estradas públicas da nossa freguesia. E depois o PS ainda tem o descaramento de dizer que trata todos por igual....

 

As nossas valetas estão cheias de sujidade como se pode ver pelas fotos:

 

    

 

Nunca Martinchel esteve tão abandonada como se encontra presentemente: valetas sujas, entrada de manilhas tapadas com sujidade, erva por tudo o que é sítio, candeeiros de iluminação pública a iluminar as casas privadas dos eleitos e falta de iluminação em certas estradas públicas com casas de habitação dos eleitores...

 

Eu sei que esta minha denúncia de pouco vai servir porque a senhora presidente da câmara tem o tempo todo ocupado com festas e eventos, pagos com o nosso dinheiro, mas não tem meia dúzia de tostões para limpar as valetas da nossa freguesia.

 

Mas as pessoas de Martinchel, pelo menos, ficam a saber que, como eleito, cumpro a minha obrigação de divulgar estas situações que a nossa terra enfrenta e que não vou desistir de as divulgar e denunciar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quinta-feira, 30.09.10

Assembleia Municipal de 27/9/10 (extracto V)

SAPADORES NORTE

Intervenção do deputado municipal do PSD João Paulo Rosado

Gostaríamos de ser informados pelo executivo da Câmara Municipal de Abrantes em que fase se encontra a vossa iniciativa/proposta de criar uma equipa de Sapadores para o Concelho Norte (Aldeia do Mato, Carvalhal, Martinchel, Rio de Moinhos e Souto) com o intuito de limpar as matas e as linhas de água.

Em reuniões tidas para o efeito, todas as freguesias envolvidas reconheceram a importância e urgência deste projecto e demonstraram disponíveis para participar.

Com o Inverno a chegar, uma equipa deste cariz poderia evitar muitos problemas com as linhas de águas, sobretudo nas freguesias de Aldeia do Mato e Rio de Moinhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sexta-feira, 10.09.10

Reunião da câmara de 30/8/10 (acta fls.4)

MARTINCHEL - SEGURANÇA DE ALUNOS, PEÕES E VEÍCULOS 

Resposta da presidente da câmara 

ao pedido de esclarecimento dos vereadores do PSD 

O vereador Santana-Maia Leonardo apresentou um outro um pedido de esclarecimentos subscrito pelos vereadores eleitos pelo PSD sobre a segurança de alunos, peões e veículos, também na freguesia de Martinchel, conforme abaixo se transcreve:

“Encontra-se há vários meses, em risco de derrocada, o morro de terra situado entre o edifício da Junta de Freguesia de Martinchel e a Associação ACLAMA, pondo em risco a segurança de peões e veículos. Situação que se irá agravar necessariamente com a chegada das primeiras chuvas. Acresce que a zona não está sequer sinalizada.

Por sua vez, a escola de Martinchel está para iniciar o ano lectivo e a rede continua por substituir, pondo em risco a segurança dos alunos. 

Por outro lado, as valetas da freguesia estão cheias de mato, o que irá provocar inevitavelmente inundações se as mesmas não forem limpas, em devido tempo. Ou seja, antes das chuvas. 

Tratando-se de uma situação a requerer intervenção urgente, os vereadores do PSD gostariam de saber: 1. Quando tenciona a Câmara Municipal construir o muro de sustentação das terras para evitar a derrocada que se adivinha?; 2. Por que razão ainda não sinalizou a zona ou será que está à espera do primeiro acidente para o fazer?; 3. Quando tenciona substituir a rede da escola e começar o trabalho de limpeza das valetas da freguesia?” 

A presidente da câmara respondeu que a estrada que os vereadores referem é nacional, pelo que a autarquia não terá competência para nela intervir. No entanto, caber-lhe-á avaliar a situação e solicitar à Estradas de Portugal, EPE., a intervenção necessária se for o caso, e, eventualmente, sinalizar o local. 

Acrescentou que a limpeza das valetas é uma competência delegada nas juntas de freguesia que, como os vereadores sabem, têm os seus recursos limitados. As juntas habitualmente recorrem a protocolos com o Centro de Emprego para colocação de trabalhadores para a execução destas tarefas. Porém, recentemente as candidaturas a estes protocolos estiveram suspensas. Espera que a situação volte à normalidade muito em breve. 

Por fim, e quanto à rede da escola, a presidente da câmara disse que a manutenção das escolas está também delegada na Junta de Freguesia, que deverá estar ao corrente desta situação. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quinta-feira, 09.09.10

REUNIÃO DA CÂMARA DE 30/8/10 (acta fls.2 a 4)

MARTINCHEL - POLIDESPORTIVO

Resposta da presidente da câmara

ao pedido de esclarecimento dos vereadores do PSD 

 

O vereador António Belém Coelho apresentou um pedido de esclarecimentos dos vereadores eleitos pelo PSD sobre o Polidesportivo Martinchel, conforme abaixo se transcreve:

 

“A construção de qualquer polidesportivo deve implicar necessariamente a construção de balneários, uma vez que os hábitos de higiene não são um direito, nem um luxo, das pessoas que vivem na cidade. Acontece que, por incrível que pareça, o polidesportivo de Martinchel foi construído sem balneários, como se as pessoas da aldeia tivessem horror a tomar banho após a prática desportiva ou gostassem de se equipar atrás de uma árvore.

 

Por outro lado, o chão do polidesportivo foi pintado com uma tinta de tão boa qualidade que fica literalmente agarrada aos equipamentos e pernas dos praticantes.

 

Finalmente, foi deixada junto de uma das balizas um ângulo de quina viva que, só por milagre, ainda não fez vítimas.

 

Tratando-se de uma situação a requerer intervenção urgente, os vereadores do PSD gostariam de saber quando tenciona a Câmara Municipal: 1. construir o indispensável balneário e substituir a tinta do piso por uma tinta decente?; 2. eliminar o ângulo de quina viva existente no polidesportivo ou será que está à espera do primeiro acidente grave para agir?”

 

A presidente da câmara disse que os polidesportivos são equipamentos que se destinam à actividade desportiva, não do ponto de vista competitivo, mas sim de recreio e lazer. Dificilmente as associações terão a capacidade financeira para encaixar o investimento necessário à construção de balneários para os polidesportivos e, para a autarquia, também é inviável neste momento apoiar essas associações, por isso significar um esforço financeiro bastante elevado.

 

O vereador Belém Coelho disse que se realizam torneios de futebol de salão no período do verão.

 

O vereador Manuel Jorge Valamatos referiu que não foi a Câmara Municipal que executou o polidesportivo, apenas o valorizou – através de protocolo porque o terreno não era municipal – por entender ser um espaço de diversão, no qual não estava devidamente acautelada a segurança dos seus utilizadores. Salientou que essa reabilitação não teve a finalidade de dar condições ao espaço para a realização de qualquer tipo de campeonato, até porque as medidas do equipamento não são as convencionalmente definidas, nem existem os suportes necessários à competição. Acrescentou que não conhecia a questão da tinta do piso ser de má qualidade e quanto à aresta disse ser comum aos espaços desta natureza.

 

O vereador Belém Coelho acrescentou que a atitude que a Câmara tomou com a reabilitação do é uma atitude de louvar, mas reforçou que se realizam torneios de futebol de salão no período do verão.

 

A presidente da câmara disse que essas actividades desportivas não revestirão a natureza competitiva, uma vez que o polidesportivo não cumpre com as medidas regulamentares. Disse que, no caso dos polidesportivos, a Câmara deve preocupar-se com as questões utilização e de segurança para a prática de desporto de recreio e não de competição. Existem locais próprios para o desporto de competição e, além do mais, não é financeiramente viável nem seria sustentável a criação das condições sugeridas em todos os equipamentos nesta natureza e em todas as freguesias, repetiu.

 

O vereador Santana Maia esclareceu que as questões colocadas assentam no facto de a Câmara, no processo de decisão, fazer uma escolha entre as diferentes opções que se apresentam, escolhas essas que podem sempre ser questionadas e criticadas até porque nada nos diz que outras pessoas, perante a mesma situação, não possam decidir de forma diferente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 31.08.10

REUNIÃO DA CÂMARA DE 30/8/10 (extracto II)

MARTINCHEL - POLIDESPORTIVO

Pedido de esclarecimento dos vereadores do PSD 

 

A construção de qualquer polidesportivo deve implicar necessariamente a construção de balneários, uma vez que os hábitos de higiene não são um direito, nem um luxo, das pessoas que vivem na cidade.

 

Acontece que, por incrível que pareça, o polidesportivo de Martinchel foi construído sem balneários, como se as pessoas da aldeia tivessem horror a tomar banho após a prática desportiva ou gostassem de se equipar atrás de uma árvore.

 

Por outro lado, o chão do polidesportivo foi pintado com uma tinta de tão boa qualidade que fica literalmente agarrada aos equipamentos e pernas dos praticantes.

 

Finalmente, foi deixada junto de uma das balizas um ângulo de quina viva que, só por milagre, ainda não fez vítimas.

 

Tratando-se de uma situação a requerer intervenção urgente, os vereadores do PSD gostariam de saber quando tenciona a Câmara Municipal:

 

         1. construir o indispensável balneário e substituir a tinta do piso por uma tinta decente?  

 

        2. eliminar o ângulo de quina viva existente no polidesportivo ou será que está à espera do primeiro acidente grave para agir?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 30.08.10

Reunião da câmara de 30/8/10 (extracto I)

MARTINCHEL - SEGURANÇA DE ALUNOS, PEÕES E VEÍCULOS

Pedido de esclarecimento dos vereadores do PSD 

Encontra-se há vários meses, em risco de derrocada, o morro de terra situado entre o edifício da Junta de Freguesia de Martinchel e a Associação ACLAMA, pondo em risco a segurança de peões e veículos.

Situação que se irá agravar necessariamente com a chegada das primeiras chuvas.

Acresce que a zona não está sequer sinalizada.

Por sua vez, a escola de Martinchel está para iniciar o ano lectivo e a rede continua por substituir, pondo em risco a segurança dos alunos.

Por outro lado, as valetas da freguesia estão cheias de mato, o que irá provocar inevitavelmente inundações se as mesmas não forem limpas, em devido tempo.

Ou seja, antes das chuvas.

Tratando-se de uma situação a requerer intervenção urgente, os vereadores do PSD gostariam de saber:

1. Quando tenciona a Câmara Municipal construir o muro de sustentação das terras para evitar a derrocada que se adivinha?

2.  Por que razão ainda não sinalizou a zona ou será que está à espera do primeiro acidente para o fazer?

3.  Quando tenciona substituir a rede da escola e começar o trabalho de limpeza das valetas da freguesia?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Domingo, 25.07.10

MARTINCHEL, VÍTIMA DAS MENTIRAS ELEITORAIS

Joaquim Moreira, deputado do PSD da Assembleia de Freguesia de Martinchel 

 

A Junta de Freguesia de Martinchel encontra-se, neste momento, sem funcionário, apesar de a senhora presidente ainda não se ter dignado informar disso os membros da Assembleia.

 

No entanto, na última reunião da Assembleia de Freguesia, a senhora presidente da Junta informou-nos de que não iria haver obras, nem investimentos na freguesia em 2010, uma vez que a Câmara de Abrantes reduziu ao mínimo as verbas para a Freguesia de Martinchel. Ou seja, todas as promessas eleitorais socialistas não passaram, afinal, de mentiras.

 

Mas isso não justifica a indiferença da presidente da Junta com os problemas que afectam os seus conterrâneos.

 

Vejamos o caso das máquinas da Câmara que arrancaram marcos de várias propriedades privadas, quando andaram a alargar a estrada. Perante as queixas dos lesados, a presidente limita-se a responder que não tem nada a ver com isso.

 

Por outro lado, a escola do 1º Ciclo e Jardim de Infância de Martinchel parece em estado de abandono: cedros por podar, silvas a entrar dentro do recinto da escola, redes de protecção em mau estado, etc. E nem o facto de isto constituir um perigo para os alunos que a frequentam parece preocupar a senhora presidente. 


Por sua vez, a iluminação da freguesia continua a beneficiar apenas algumas pessoas. E quando se pergunta à presidente da Junta quando se resolve este problema, ela desculpa-se com a Câmara que não lhe dá resposta aos diversos pedidos que já efectuou.

 

Na última reunião da Assembleia de Freguesia, foi também denunciado o perigo iminente que constitui o talude de terra existente entre a Junta e a associação Aclama. Com efeito, o talude tem várias falhas de terra que estão cobertas pela erva, o que põe em risco a integridade física de qualquer criança ou adulto que se encoste mais para o lado direito do passeio, podendo, consequentemente, cair e magoar-se gravemente.  E tendo sido decidido, para prevenir as quedas, colocar uma banda de segurança vermelha e branca a todo o comprimento, até hoje, por incrível que pareça, ainda nada foi feito.

 

Pouco dias antes das eleições, foi inaugurado um ringue de futebol que nem tem as medidas mínimas, nem balneários. Estamos assim impedidos de fazer torneios de futsal de verão para dar a conhecer a nossa terra. É escandalosa a forma como se desperdiça tanto dinheiro em obras sem as mínimas condições.


De salientar, ainda os constantes desentendimentos entre os diferentes elementos que compõem o executivo, como se pôde comprovar no decorrer da última Assembleia, o que indicia que a senhora presidente não se encontra ao corrente de todas as obras e iniciativas levados a cabo pelos seus colegas de executivo, o que é grave.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 05.10.09

CAMPANHA - MARTINCHEL, SOUTO E ALFERRAREDE

MARTINCHEL

 

 

SOUTO

 

 

ALFERRAREDE

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 08.09.09

VISITA A MARTINCHEL (5 DE SETEMBRO)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terça-feira, 25.08.09

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE MARTINCHEL

 

Joaquim Ferreira tem 40 anos, reside em Martinchel desde 1987 e é repositor de vending.
 
Esteve emigrado na Suiça onde foi vice-presidente do Sporting de Genève.
 
É, actualmente, patrocinador e treinador da equipa de futsal de Martinchel. 
EFECTIVOS:
Joaquim Domingos Antunes Ferreira, Repositor de Vending, 40 anos
Lina Maria de Oliveira António da Silva, Aprendiz, 32 anos
Manuel Lourenço Sebastião, Aposentado, 57 anos
Dora Cristina Vicente Pimpão Dinis, Doméstica, 36 anos
José Vitória de Freitas, Aposentado, 62 anos
Lurdes Maria Pedro Gonçalves, Administrativa, 54 anos
Fernando Barreiro António, Empresário, 39 anos
 
SUPLENTES:
Maria Fernanda Rodrigues Samoco de Freitas, Doméstica, 50 anos
José Rosa Fernandes Silvério, 50 anos
Hélio Tiago Oliveira António, Estudante - Indústria química, 26 anos
Nelson dos Santos Silvério, Engenheiro Electrotécnico, 24 anos
Pedro Miguel Barreiro Santos, Engenheiro Civil, 27 anos
Eduardo Manuel Mota da Silva, Vendedor, 42 anos 
Maria Augusta Santos Sebastião Silvério, Vigia Florestal, 50 anos
Manuel Gameiro Garcia, Aposentado, 57 anos
Maria Rita Constantino de Freitas, Cabeleireira, 61 anos

Autoria e outros dados (tags, etc)

Segunda-feira, 17.08.09

FESTAS DE MARTINCHEL

 

 

No passado dia 9 de Agosto, Santana Maia, acompanhado por Belém Coelho, Rui André e Pedro Boto (candidatos do PSD à Câmara Municipal), Manuela Ruivo (candidata a presidente da Assembleia Municipal de Abrantes), Pedro Bárbara (candidato a presidente da Junta de Freguesia) e alguns membros da sua lista, levaram a cabo uma visita de trabalho a Martinchel, tendo jantado nas festas religiosas em honra do Mártir São Sebastião - Martinchel.
 
Os lucros das festas têm como objectivo principal continuar a recuperar o espaço onde as mesmas se realizam. Neste último dia de festa, realizou-se de tarde a procissão, seguida pela venda de fogaças e culminando, à noite, com a actuação do grupo "Arte Nova".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quinta-feira, 19.03.09

TURISMO - ZONA NORTE

 

Tendo como pano de fundo a água e a floresta, envoltos numa morfologia equilibrada, em perfeita harmonia com os monumentos históricos, de interesse nacional, municipal e religioso, tudo conjugado com a gastronomia local e com novos locais de lazer, cremos ser possível criar uma plataforma que vai permitir desenvolver o turismo no concelho de Abrantes.
 
Na Albufeira de Castelo de Bode melhorar-se-á o acesso automóvel ao parque Náutico de Aldeia do Mato, reformular-se-á a envolvente do mesmo e será criado um cais de embarque com acesso fácil a veículos com reboque. Noutro plano pretendemos aumentar a oferta do alojamento municipal, e procurar-se-á parcerias com habitantes locais de forma a evitar ao mínimo os efeitos da sazonalidade do local.
 
No Souto, urge criar um roteiro turístico, que tenha como base o património religioso desta freguesia e das limítrofes. É intenção promover parcerias com as associações locais para criar um local onde os turistas possam conhecer a história da freguesia e desfrutar de um momento lúdico em perfeita harmonia. A dinamização de um espaço existente, num local onde se encontrasse uma secção museológica e uma outra lúdica, permitiria oferecer um espaço diferente ao público, e ao mesmo tempo envolver os locais na dinamização deste espaço. Também aqui criar-se ia um acesso automóvel à Albufeira do Castelo de Bode.
 
Em Fontes potenciar-se-á, em parceria público-privada a criação de acesso automóvel à Albufeira, onde será instalado um cais, onde funcionará um serviço de barco turístico, com ligações a Aldeia do Mato e ao Souto.
 
Ainda no que diz respeito à zona da Albufeira, será criado um novo pólo turístico, com um estabelecimento de restauração, aliado a uma loja de produtos típicos e artesanato local, a instalar num local com possua uma vista e uma localização privilegiada.
 
Para promover todos estes locais será desenvolvido um website, um panfleto, um slogan e uma campanha agressiva e constante em locais especificamente vocacionados para o efeito. Também será instalado um posto de informação turística descentralizado.
 
A floresta também será alvo de atenção, com a criação de percursos pedonais, para bicicletas, e outros para motos.
 
Neste campo, será criado um gabinete que, entre outras funções, dará apoio especializado aos privados, para que estes mais facilmente possam investir, criando estabelecimentos de turismo rural ou ecológico.
 
Será feita uma aposta séria na exploração das potencialidades inerentes às características rurais desta zona, como grande atractivo ao lazer e ao descanso no seio da natureza.
 
Em simultâneo, e tendo em conta a reduzidíssima oferta hoteleira do concelho, iremos protocolar ligações regulares entre a cidade e todas as freguesias do norte do concelho, fins-de-semana inclusive. Também será criada uma plataforma com os agrupamentos escolares para divulgar esta zona do concelho e todas a suas potencialidades.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Perfil

SML 1b.jpg



Visitantes


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Quimeras


Alma, Eléctrico!


Livros

Capa - 3ª Edição.jpg

Capa - Frente.jpg

Capa Bocage.jpg 

Capa.jpg 

Eléctrico - Um Clube com Alma.jpg

Mistério Sant Quat (I).jpg


Livros-vídeo


eBooks




calendário

Maio 2019

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D