Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COLUNA VERTICAL


Domingo, 07.03.10

REUNIÃO DA CÂMARA DE 1/3/10 (IV)

CHMT

Declaração dos vereadores do PSD
        
Em primeiro lugar, queremos congratular-nos com a notícia de que, a breve prazo, funcionará no Hospital de Abrantes, uma Unidade de Cuidados Continuados Integrados de Convalescença, dotada de 40 camas. A mesma irá situar-se no último piso do edifício, ocupado actualmente com o Hospital de Dia.
A respeito desta última valência (Hospital de Dia), estamos preocupados, pois que, desde a aposentação do clínico que efectuava as consultas aos doentes deste foro, as mesmas passaram a ser feitas fora de Abrantes (em Tomar), o que certamente causa prejuízo e transtorno a pessoas já de si em situação de fragilidade face ao seu estado de saúde.
Seria pois fundamental que este serviço também fosse reactivado, no sentido de continuar a servir eficazmente os doentes do nosso concelho. Neste âmbito, a Autarquia, enquanto instituição, poderá e deverá desenvolver esforços nesse sentido junto das entidades competentes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quarta-feira, 22.07.09

MORTE ANUNCIADA DO HOSPITAL DE DIA

por António Belém Coelho

 

Tem circulado em Abrantes um pequeno texto/petição sobre a situação do Hospital de Dia da Unidade de Abrantes do Centro Hospitalar do Médio Tejo. Com efeito, as raízes deste caso específico já vêm de há cerca de um ano, quando na área oncológica daqueles serviços, área que representa a maior fatia de tratamentos, um profissional já em situação de aposentação, comunicou que deixaria de efectuar isoladamente as primeiras consultas ou avaliações mas continuaria a acompanhar os doentes que já frequentavam esses serviços.
 
O tempo foi passando e de quem de direito se esperaria acção concreta, nada; e pela informação que circula, mesmo esta situação de morte lenta do Hospital de Dia, com total indefinição do seu futuro, poderá ter termo já a breve prazo, dentro de dois ou três meses.
 
Se o fim deste serviço acontecer, tendo os doentes já existentes e aqueles que vierem a surgir, de procurar consulta e tratamento em serviços similares de outras Unidades do Centro Hospitalar do Médio Tejo, ou mesmo noutras unidades, tal acarretará custos e sofrimentos acrescidos para as nossas populações.
 
Mas este episódio, ao contrário de ser visto isoladamente, deverá ser colocado num contexto de situações que ao longo dos últimos anos tem vindo a acontecer, com Abrantes a perder continuamente serviços diversos e valências daqueles que ainda por cá se mantêm, a favor de outrem.
 
Todos sabemos como estas coisas funcionam e outra conclusão não poderemos tirar senão a de que efectivamente Abrantes tem perdido importância e peso a nível regional tendo por responsáveis últimos quem tem dirigido o Concelho.
 
Há que exigir a continuidade do Hospital de Dia em Abrantes, com profissionais suficientes para um correcto funcionamento, em nome não só daqueles que o frequentam, mas no fundo em nome de toda a população do Concelho. Porque a saúde, sobretudo a daqueles mais atingidos e sacrificados pela doença, é sempre um direito, pelo qual todos devemos lutar.
 
Os Abrantinos prezam-se de ser cordatos e pacíficos de forma geral. Mas chega a altura em que há que dizer basta e dar largas à indignação! E esta pode ser efectivamente a gota de água que faz extravasar o copo; porque a todos no futuro pode atingir sem excepção.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sexta-feira, 17.07.09

ENCERRAMENTO DO HOSPITAL DE DIA

 

A candidatura do PSD à Câmara Municipal de Abrantes vê com grande preocupação a situação actualmente vivida no Hospital de Dia da Unidade de Abrantes, integrada no Centro Hospitalar do Médio Tejo.
 
Actualmente, na área de oncologia, responsável pela maior fatia de trabalho nesta vertente hospitalar, apenas se faz o acompanhamento dos doentes que já a frequentavam anteriormente. E mesmo essa situação está em risco de continuar a partir de Agosto.
 
Desde há um ano para cá que o Hospital de Dia da nossa Unidade tem vindo paulatinamente a esvaziar-se, com perda de serviços desviados para as outras Unidades do Centro Hospitalar, correndo-se agora um risco real de encerramento dos poucos serviços que restam por falta de decisão clara e atempada do respectivo Conselho de Administração.
 
Com esta situação e com os seus possíveis nefastos desenvolvimentos, sofrem, em primeiro lugar, as nossas populações e famílias respectivas, e, em segundo lugar, os profissionais que nele prestam os seus serviços, na medida em que vêem a sua situação indefinida, com o consequente desgaste que em nada os beneficia, nem à Instituição.
 
Esta situação, observada na área da Saúde, tal como acontece em diversas outras áreas, é a demonstração da diminuição da importância de Abrantes a nível regional, o que vem acontecendo nos últimos quinze anos por força da inacção dos sucessivos executivos socialistas e que se tem traduzido por uma contínua perda de competências e serviços a favor de outros concelhos.
 
O Partido Social Democrata de Abrantes, para quem as pessoas são o princípio e o fim de toda a acção política, vem solidarizar-se com todos os doentes que frequentam o Hospital de Dia e suas famílias, assim como com os respectivos profissionais e reiterar com veemência a necessidade de este serviço ser plenamente reactivado e estar ao serviço das populações.
 
O Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo deve decidir e assumir claramente o que pretende para esta área e essa decisão não poderá ser outra senão a de dotar o serviço com profissionais que o possam assegurar em termos de médio/longo prazo.
 
É o que o Concelho de Abrantes exige, merece e espera.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Perfil

SML 1b.jpg



Visitantes


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Quimeras


Alma, Eléctrico!


Livros

Capa - 3ª Edição.jpg

Capa - Frente.jpg

Capa Bocage.jpg 

Capa.jpg 

Eléctrico - Um Clube com Alma.jpg

Mistério Sant Quat (I).jpg


Livros-vídeo


eBooks




calendário

Outubro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D